Na Política

Biblia Online

Tamanho da letra

30/05 | 00:49h

“Aqui e agora sou muitos”, Marcelo Déda. Obra homenageia governador

Solenidade faz menção a Déda por restauração do PMOC, e emociona Eliane Aquino

Ampliar Foto

Eliane contém as lágrimas e sorri para foto: deixa eu parecer feliz

Por Raissa Cruz

 

No aniversário de quatro anos da restauração do Palácio-Museu Olímpio Campos (PMOC), uma homenagem ao governador Marcelo Déda, com seu perfil pintado pelo artista plástico Bené Santana, emocionou a ex-primeira-dama, e secretária de Inclusão Social, Eliane Aquino, durante a solenidade na noite desta quinta-feira, 29. “Este quadro é a mesma expressão de felicidade que Marcelo Déda mostrou na inauguração da restauração do Palácio. Acho que essa homenagem linda é justa, não só para que as pessoas nunca mais esqueçam quem foi Marcelo Déda, mas que procurem saber quem ele foi, e na história se inspirem no homem digno que ele foi”, disse Eliane.

 

Abaixo da obra, foi fixada uma lembrança poética da frase ditada pelo governador em seu ato de posse: “sei que hoje não sou aqui apenas um, nem me caibo na solidão do pronome eu. Aqui e agora sou muitos”, Marcelo Déda. 

 

Projetado e criado entre 1859 e 1863, o PMOC foi restaurado no Governo Déda, que em 2010 entregou o Palácio com características arquitetônicas originais recuperadas, e com todo seu acervo disponível para exposições, além de uma galeria de artes. Segundo o governo, foram criados novos ambientes no palácio, com salas temáticas que retratam a história dos Governos de Sergipe, registros da evolução urbanística da capital, entre outros.

 

“A primeira vez que eu tive um contato com Marcelo Déda, foi ouvindo a voz dele da tribuna do Congresso Nacional. Ele já chamava a atenção do tanto que ele defendia Sergipe. Ele sabia da necessidade de elevar a autoestima da população sergipana, para que nunca se sentisse inferior a qualquer outro Estado, e achou que ele conseguiu isso. Sergipe não tem mais hoje a síndrome do patinho feio. E não era só política, meu filho, João Marcelo de 10 anos, acha que não existe lugar melhor na face da terra do que Sergipe, e quando ele fala de Sergipe ele reproduz as mesmas palavras que o pai usava. Então quando a gente faz com o coração e com a verdade a gente contamina”, completou Eliane à nossa reportagem.

 

A homenagem sugerida pelo governador Jackson Barreto (PMDB) contou ainda com a apresentação da Orquestra de Cordas da Sinfônica de Sergipe, com os maestros Guilherme Mannis e Daniel Nery, e o solo da soprano Nalini Menezes. “O que mais fica como inspiração do Governo Marcelo Déda era a seriedade dele para administrar o Estado, e o respeito com que ele li dava com seus adversários. Isso é o que estamos seguindo”, declarou Jackson.

 

Da redação Na Política.com




25-09-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter