Na Política

Biblia Online

15/08/19 | 06:44h (BSB)

Georgeo: “vamos continuar de olho para que o Governo não privatize a Deso”

O deputado estadual Georgeo Passos, Cidadania, continua preocupado com uma possível venda da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). O parlamentar usou o pequeno expediente da sessão plenária desta quarta-feira, 14, para falar sobre um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) realizado pela Agrese para a contratação de uma empresa com o objetivo de realizar estudos sobre o órgão.

Georgeo enviou um ofício solicitando dados sobre esse PMI, e recebeu como resposta da Agência, qual o objetivo e também as empresas que manifestaram interesse. A contratada realizará estudos que demonstram a viabilidade técnica, econômica, financeira e jurídica, bem como as modelagens possíveis para subsidiar a nova estruturação dos serviços de fornecimento de água e de esgotamento sanitário onde a Deso atua.

O parlamentar disse esperar que esse não seja o primeiro passo no sentido de uma futura privatização da empresa de saneamento. “Fica a nossa dúvida se é uma medida visando a venda ou se será somente uma análise buscando a possibilidade de uma parceria público-privada”, argumentou. Por isso, Georgeo promete ficar de olho e acompanhar todo o processo do PMI.

“O Governo garante que não tem o interesse de passar determinados setores para a iniciativa privada, a exemplo da Deso. Entendemos que o momento financeiro é delicado e que são necessários investimentos. Contudo, uma empresa importante como essa não pode ser vendida. Estaremos acompanhando todos esses processos e todos os outros que sejam abertos pelo Executivo no sentido de vender bens”, assegurou.

Ceasa

Outro PMI que o deputado Georgeo também está acompanhando é o de elaboração de estudos que demonstrem a viabilidade técnica com a finalidade de subsidiar o Governo na estruturação de um projeto para a realização de investimentos de modernização, operação e manutenção do Ceasa de Itabaiana. O parlamentar diz que vê como bons olhos esse processo, uma vez que poderá passar para a iniciativa privada a administração da central.

“O Estado não tem como administrar aquele bem e uma parceria público-privada pode ser a solução. Cabe agora a Agrese analisar os documentos das empresas que manifestaram o interesse na realização dos Estudos. Queremos apenas que o processo seja feito com total transparência e que os sergipanos possam ter ciência sobre esse processo, afinal, foi uma obra que recebeu mais de R$ 30 milhões em recursos do Proinvest”, finalizou Georgeo.


Da Ascom



20-09-2019
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter