Na Política

Biblia Online

07/06/24 | 07:01h (BSB)

Galeria J. Inácio apresenta exposição 'Identidade Junina'

O mês de junho é marcado pela realização de vários eventos culturais e festivos, que transformam Sergipe no 'país do forró'. Em alusão ao tema, nesta quinta-feira,6, foi aberta a exposição coletiva “Identidade Junina”, na Galeria de Arte J. Inácio, anexa à Biblioteca Epiphanio Dória. A mostra é uma iniciativa do Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), e segue até o dia 31 de julho.

Eduardo Bastos é cirurgião cardíaco, natural de Aracaju, e reside no Rio de Janeiro há 50 anos. É conhecedor das artes plásticas, pinta telas desde os 13 anos e fez a sua primeira exposição aos 17 anos, na Galeria Álvaro Santos. Eduardo ficou encantado com a obra da série Noivas, da artista Hortência Barreto. “Essa tela é de uma riqueza de detalhes e de uma originalidade que engrandece a arte sergipana, inspira. Eu tenho obras que retratam casarios, portais e favelas, gostaria muito de expor aqui", revelou. 

Obras retratam ciclo junino

O artista plástico Wendel Salvador retrata São João menino, o santo festejado em sua cidade natal, Estância, e faz uma relação com o sincretismo religioso. “A imagem traz a ideia de se conversar com as duas culturas, por isso, algumas figuras foram modificadas propositalmente, pois há várias formas de se comemorar o festejo”, afirmou.    

Andresson Dias tem dez telas expostas,que foram feitas no período da pandemia, com fundo azul e figuras geométricas, sinbolizando o isolamento social, luto e o desejo de se festejar, retratado através das bandeirinhas. “Essas obras são uma homenagem ao grande mestre e apreciador da cultura brasileira, Alfredo Volpi. Ele se inspirou nos festejos do mês de julho e passou a pintar bandeirinhas. Eu sou admirador da cultura nordestina, descobri Volpi e fiz essa homenagem”, destaca.

Para Jane Junqueira, curadora da exposição, Sergipe é referência nacional dos festejos juninos e as artes plásticas também entram no segmento da arte popular. “A exposição objetiva retratar a nossa cultura, que nesse período aquece todo o estado, na economia, no turismo, potencializando as nossas manifestações culturais”, afirmou.   

Demais artistas

A exposição conta ainda com trabalhos dos artistas plásticos: Elis Barbosa, Genival Melo, Hortência Barreto, Israel Melo, Nivaldo Oliveira, Sergival, Shelldonsbuk, e Waldir Angolo. Nas obras foram utilizadas técnicas como fotografia, pintura, xilogravura e desenho. A mostra conta também com imagens dos santos do ciclo junino: Santo Antônio, São João e São Pedro, além da vestimenta da quadrilha junina Pioneiros da Roça e o Barco de Fogo de Estância. A visitação é gratuita, segue até o dia 31 de julho, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30.

País do forró

Durante 60 dias, o clima junino tomará conta do estado, fortalecendo o turismo, a cultura popular e aquecendo a economia em vários setores envolvidos na realização dos eventos. A programação do Arraiá do Povo e Vila do Forró é uma realização do Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), Secretaria Especial da Comunicação (Secom), Secretaria de Estado do Turismo (Setur) e Banese, com apoio da Energisa, Netiz e Shopping Jardins, e patrocínio da Eneva, Pisolar, Deso, Maratá, GBarbosa e Serviço Social do Comércio (Sesc).

Do Governo de Sergipe



22-06-2024
 

 

 

Resultados - Elei��es

 

Setransp

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter