Na Política

Biblia Online

15/10/23 | 21:20h (BSB)

Sergipe tem atendimento gratuito e especializado para mulheres da capital e do interior

A agente de limpeza, Simone Matos, 44, sabe bem as marcas físicas e psicológicas do câncer de mama. Com histórico familiar, teve que lidar com duas perdas inesperadas. A saudade das duas irmãs que faleceram em decorrência de câncer de mama é grande, assim como a sua vontade e esperança de continuar lutando dia a dia para a sua total recuperação. “Descobri que estava com 25 cistos e um nódulo na mama direita e nove cistos na mama esquerda. No Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism) fui muito bem-atendida e acolhida pelos profissionais”, relatou a paciente.  

O Caism, unidade gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), é referência no atendimento às mulheres no estado. O serviço é responsável pela prevenção, diagnóstico e condução do tratamento de mulheres com câncer de mama. Diariamente, a unidade acolhe muitas pessoas, com suas histórias, medos, inseguranças, mas o que se destaca mesmo, entre tantos sentimentos, é a força.  

Para a aposentada Silvana Santos Santana, de 56 anos, ter força é fazer o que é necessário, mesmo com medo, é encontrar esperança nas vitórias. “Minha mãe já teve câncer de mama, mas foi curada. Por isso, sempre procuro fazer a mamografia para me prevenir no futuro. Tenho sido bastante cuidada pelos profissionais do Caism que sempre incentivam a fazer o autoexame e olhar mais para a nossa saúde”, relatou.

Diante de tantos casos e sentimentos, todas essas mulheres entendem que o hoje precisa de ação, que é necessário se olhar, se sentir e se tocar. O diagnóstico precoce do câncer de mama, sem dúvidas, é fruto desse autocuidado inicial. A doméstica Gilvanilde de Oliveira, 50 anos, reforçou a importância das mulheres se cuidarem. “A minha mãe morreu de câncer de mama, e tenho consciência do quanto é importante a prevenção. Costumo sempre fazer meu exame de mamografia e gosto muito do serviço que o Caism traz para nós mulheres, pois nos fornecem informações necessárias para seguirmos com a nossa saúde em dia”, contou. 

Câncer de mama
O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama que forma um tumor que pode ter o potencial de invadir outros órgãos. O sintoma mais comum da doença é o nódulo endurecido fixo e geralmente indolor, mas também pode ocasionar o aparecimento de alterações na pele, nos mamilos como secreções, edemas e nódulos que podem aparecer palpáveis na axila. 

De acordo com a médica mastologista que atua no Caism, Fernanda Hagenbeck, caso a pessoa sinta algum tipo de sintoma, deve procurar um especialista. “O profissional irá avaliar, fazer o exame físico da paciente e ver a necessidade também de um exame complementar”, explicou. 
Além disso, vale ressaltar que mulheres com idade entre 40 e 69 anos devem realizar a mamografia, utilizada para o rastreamento do câncer de mama. Esse exame é disponível principalmente para essa faixa etária devido a maior predominância de casos. 

Atendimentos realizados
Até o mês de setembro de 2023, o Caism realizou 4.595 exames de mamografia e 139 magnificações mamárias (exame complementar à mamografia). Já em 2022, foram realizadas 5.011 mamografias e 129 magnificações mamárias. A expectativa é que os números de 2023 superem o ano anterior.

E para apoiar a campanha Outubro Rosa, mês de conscientização da doença, o serviço ampliou a oferta de exames de mamografia e pretende atingir a meta de realização de 360 exames/semana e 1.440 exames/mês, levando mais mulheres a serem assistidas pelo Caism. 

Acesso ao serviço
A unidade trabalha diariamente na prevenção, diagnóstico e condução do tratamento do público feminino com câncer de mama. Os serviços do Caism são disponibilizados por meio do Complexo Regulatório de Saúde de Sergipe. 

Para o acesso, a usuária deve se dirigir até uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para que seja procedida a solicitação do agendamento de consultas e procedimentos. Caso seja detectado algum exame alterado, há a inserção das pacientes nos serviços do Caism para consulta com mastologista, complementação diagnóstica, ultrassonografia, biópsia e condução para o tratamento nas unidades especializadas em oncologia como a Unacon, Hospital Cirurgia, Hospital Universitário e no Hospital de Urgências de Sergipe (Huse).

É importante ressaltar que quanto mais rápido for diagnosticada a doença, mais rápido será o tratamento e a sua eficácia. “Não descartamos o autoexame de mama, pois é muito importante a mulher olhar para si e perceber qualquer alteração. Independente disso, a paciente deve procurar uma unidade de saúde e fazer o exame de rotina”, salientou a gerente assistencial do Caism, Zaira Freitas.

Da Ascom



29-02-2024
 

 

 

Resultados - Elei��es

 

Setransp

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter