Na Política

Biblia Online

12/08/15 | 13:12h (BSB)

O Poder da Análise

Analisar significa decompor um todo em suas partes. Averiguar, estudar, examinar, explorar, indagar, investigar... Isso tudo é sinônimo para ‘analisar’. E é interessante perceber como determinadas áreas de conhecimento se apropriam de certas palavras, e a gente começa a pensar que elas só têm uso naquele meio. Por exemplo: quando falamos de análise, logo nos vem à mente a área da psique. Na verdade, a análise está presente em muitas outras áreas, inclusive na teologia.

 

A Bíblia Sagrada nos convida, repetidamente, a analisar as coisas, o próximo e nós mesmos. Veja as palavras de Jesus registradas em Mateus, capítulo 12, versículos 33 a 35: “Considerem: Uma árvore boa dá fruto bom, e uma árvore ruim dá fruto ruim, pois uma árvore é conhecida por seu fruto. (...) Pois a boca fala do que está cheio o coração. O homem bom do seu bom tesouro tira coisas boas, e o homem mau do seu mau tesouro tira coisas más.” Jesus estava nos ensinando a analisar as árvores pelos seus frutos e essa é uma forma simples e eficaz de analisar uma pessoa ou uma situação. Mas acredito que, na verdade, estamos desprezando essa recomendação de Jesus.

 

Quantos problemas poderiam ser evitados se fizéssemos uma análise antes da tomada de decisões. Falando de finanças, muitas vezes os problemas existentes nessa área se devem a falta de análise: pessoas que começam um negócio sem nenhuma espécie de avaliação, fazem sociedade sem analisar o sócio. Também há pessoas que fazem amizades sem observarem o quanto tais amizades estão sendo um terrível atraso em sua vida. Há namoros que parece que já vêm com prazo de validade vencido, mas as pessoas não abrem os olhos para perceber a roubada em que estão entrando.

 

A Bíblia também nos exorta a respeito do seguinte: o primeiro a ser analisado deve ser você mesmo. De nada adiantará sair por aí analisando as situações e as pessoas, e não se dispor a fazer uma autoanálise, pois, assim, nunca conseguirá consertar o que precisa em si mesmo. Depois dessa autoanálise, depois de analisar os outros e as situações, então vem a parte fundamental para as mudanças: uma tomada de decisão.

 

Isso me faz lembrar a parábola do filho pródigo, contada por Jesus, a respeito do moço que saiu de casa e gastou erroneamente (sem analisar) tudo que havia recebido do pai. Um dia, porém, percebeu o grande erro que cometera e, então, resolveu voltar para casa e pedir perdão ao pai. E assim fez. Levantou-se e foi para os braços do pai. Ele analisou a sua situação, viu que estava errado e tomou uma atitude para mudança. Por isso, tudo acabou bem. Assim será conosco: se tivermos a sabedoria para analisar, a humildade para assumir os erros e a coragem para provocar as mudanças.

 

Um forte abraço e até a próxima oportunidade, se Deus disser que sim!

 

saiba mais



25-04-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter