Na Política

Biblia Online

07/10/12 | 17:11h (BSB)

João Alves já fala em pedir audiência com Edvaldo, Déda e Dilma Rousseff

Candidato comenta ausência em debate da TV. “Eu sabia que seria um clima extremamente hostil”

Por Joedson Telles   

 

O candidato João Alves Filho (DEM) afirmou, neste domingo 7, que, se a sua vitória, velada por todas as pesquisas eleitorais se confirmarem nas urnas, não terá constrangimento algum de bater à porta de adversários políticos que hoje ocupam o governo federal e governo estadual. “Vamos pedir uma audiência com o prefeito Edvaldo Nogueira e com o governador Marcelo Déda.Também vamos pedir uma audiência com a Presidência da República, prometeu.

 

João repetiu que nunca se deixa envolver por pesquisas. Ele disse que valoriza as pesquisas quantitativas, mas valorizo ainda mais as qualitativas. “São aquelas pesquisas que entram no coração das pessoas e qualquer candidato que queira ter um acompanhamento mais real essas pesquisas são preciosas.Mais importante do que isso que eu valorizo a é a sola da sapato. Nós temos que gastar a sola do sapato conversando com o povo. Maria criticou que eu só tinha gastado três pares de sapato. Eu já vou para o quarto. Eu tenho trabalhado de seis horas da manhã ate meia-noite. Isso é que me dá realmente a maior confiança”, disse.

 

Sobre a decisão de não comparecer ao debate da TV Sergipe, na última quinta-feira, o ex-governador disse ter absoluta certeza que procedeu em consonância com a minha postura na campanha. “Durante essa campanha, ninguém me ouviu nem ao menos pronunciar o nome de algum adversário. Todos merecem respeito, todos merecem a consideração. Muito mais que os adversários, o povo merece respeito. Então, adotei uma postura única e exclusivamente de fazer propostas, idéias, debater com o meu povo o que ele estava sentido, suas carências, suas angústias”, disse.

 

“No debate, eu tive informações do que estava acontecendo nos bastidores. Eu sabia que seria um clima extremamente hostil, especialmente do candidato que foi para lá para me agredir, e depois renunciou essa última etapa da sua missão”, disse referindo-se ao deputado federal Almeida Lima. “O povo não aceita esse tipo de postura. Se eu fosse para esse debate teria contribuído para esse clima. O importante hoje é ter uma visão do futuro.”

 

Da redação Universo Político.com



24-02-2020
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter