Na Política

Biblia Online

Tamanho da letra

13/02 | 12:43h

Reforma Política

Uma coisa é certa: nossa democracia precisa ser aprimorada.  Apesar de ela ter sido conquistada a duras penas, boa parte dos nossos parlamentares chegam ao poder através de uma corrida injusta perpetuada por um ciclo vicioso.  De uma forma geral, o que pesa bastante em uma eleição é o volume da grana e a quantidade de partidos envolvidos em determinadas candidaturas. Em um grande balcão de negociosos se negocia desde coligações para conseguir mais tempo, até megadoações para futuros contratos.  Empresas investem em candidatos e o negócio acaba funcionando assim: se uma determinada empresa de ônibus ou empreiteira da  construção civil investe em candidato X,  o retorno do candidato X será justamente governar para os interesses desses empresários.

 

Por isso que o miolo da atual disputa quando se fala em reforma política é o financiamento empresarial de campanha.  Já apelidada por alguns movimentos sociais de “gene da corrupção” é nesse tipo de financiamento onde o a grana corre solta na busca pelo poder.  Mas assim como a Ficha Limpa está sendo bonito ver a reação de diversas entidades e da sociedade organizada.   Mais de 100 organizações  incluindo centrais sindicais,  CNBB, OAB e muita gente boa formaram o que está sendo chamado de Coalizão Pela Reforma Política Democrática a meta é conseguir  as 1,5  milhões de assinaturas  para  protocolar uma proposta no Congresso Nacional. 

 

Isso é de fato querer  acabar com a corrupção e não ficar partidarizando a corrupção ou personalizando na figura de Dilma. Tirar Dilma do poder não acaba com a corrupção, o buraco onde escapa bilhões pede uma reforma urgente.   E não só a reforma política, mas também pensar de que forma podemos voltar a discutir política no cotidiano das pessoas e nos espaços de educação. No fundo.. a falta de participação  dos brasileiros   ou a participação de forma rasteira é sintomática.  Urgente melhorar não só o sistema democrático, mas também educacional. Discutir política era algo constante nas décadas de 60 e começo de 70, mas aí veio a ditadura e cortou esse processo. No fim das contas é preciso voltar a discutir certas questões nas bases de aprendizagem sejam elas nas escolas ou nas rotinas dentro de casa, na própria família. Discutir política entenda-se: pensar no bem público coletivo no meu agir enquanto cidadão. Em tempo... confira os principais pontos da proposta da sociedade civil: 

 

PRINCIPAIS  PONTOS

A proposta da Reforma Política Democrática pode ser conferida no link acima. Ela  propõe   quatro principais pontos:

1. Proibição do financiamento de campanha por empresas e adoção do Financiamento Democrático de Campanha;

2. Eleições proporcionais em dois turnos;

3. Paridade de gênero na lista pré-ordenada;

4. Fortalecimento dos mecanismos da democracia direta com a participação da sociedade em decisões nacionais importantes  (nesse ponto alguns debates ligados mais especificamente a  interesses da população – transporte, violência,  injustiça na distribuição agrária - teriam participação do povo diretamente  e não ficariam protelando ou sendo engavetados).

 

ARREMEDO

Como a reforma política mexe com interesses pesados , a estratégias adotada por parlamentares que são contra ela  foi  fazer um arremedo  para  “responder as ruas”.  Um projeto de emenda a PEC 352 está tramitando  e será discutida por uma comissão formada na última terça (10) e será presidida pelo deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) e terá como relator o peemedebista Marcelo Castro (PI).  A  PEC  352  não modifica pontos centrais como o financiamento privado de campanha.  O debate da PEC acontecerá  após o carnaval, mas  espera-se que o clima de folia a política brasileira esteja com seus dias contados e a reforma seja de fato democrática e incisiva.

 

NA REDE – ASSIM ATURAS E MOBILIZAÇÕES

Na página do Facebook do Plebiscito pela Reforma Política em Sergipe [https://www.facebook.com/plebiscitosergipe] é possível se informar como andam as mobilizações e ficar ligado como mandar sua assinatura para conseguir a aprovação da proposta da Reforma Política Democrática.  E aí  cidadão...?  Que tal assinar essa carta para “nossos  representantes”?

 

NOSSO UMBIGO

Uma tecla sempre  batida nessa coluna  é a constante autoavaliação que devemos fazer da nossa prática  cidadã..  e é aí que vamos também combater a corrupção. Vale ver e viralizar o vídeo do jornalista Bob Fernandes:

 

* Thiago Paulino é  aracajuano, jornalista, roteirista e editor de texto.  Jornalista pós graduado em Jornalismo Cultural e Mestre em Mídia e Cultura. Colunista do NaPolítica com a Cidadania Instigada. Contato: paulinothiago@gmail.com

 

 




18-11-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter