Na Política

Biblia Online

17/11/17 | 18:10h

Do Portal NaPolítica

O ex-deputado federal Mendonça Prado (PPS) lançou nesta sexta-feira, 17, a sua pré-candidatura para governo. Mendonça Prado diz que buscará apoio dos partidos para a disputa, inclusive do Democratas.

Depois de deixar o DEM, o ex-deputado Mendonça Prado assumiu o cargo de secretário de Segurança Pública (SSP) e depois assumiu a presidência da Empresa Municipal de Serviços Urbanas (Emsurb) e foi afastado após a Operação Babel que investigou irregularidades na licitação do lixo. A justiça determinou a volta de Mendonça, mas o mesmo não quis voltar à Emsurb e demonstrou chateação pelo prefeito Edvaldo Nogueira.

Durante entrevista nesta sexta-feira, Mendonça falou sobre a expectativa de disputar o governo levando um projeto novo e quando questionado sobre o rompimento com o governador Jackson Barreto (PMDB), Mendonça afirmou que não há rompimento porque não há um ‘cordão umbilical’ unindo.

“Na verdade, os meus apoios a ambos foram circunstanciais. Todos sabem que o partido que trabalhei durante 30 anos foi o democrata. Divergi de uma indicação feita pelo democrata há 30 anos. A minha participação no governo foi um gesto de gratidão pelo que fiz, mas não tenho nenhuma afinidade de ordem partidária. Você não rompe com quem não tinha um cordão umbilical unindo ambos. Na verdade, tenho respeito e consideração por todos, mas sempre fui independente, afirmou.

O ex-deputado também comentou sobre os índices negativos da gestão do governador Jackson Barreto (PMDB). “A gestão com índices negativos em todos os setores. Não precisa que eu denote. Os dados estatísticos demonstram os índices de violência, saúde e educação. Lastimavelmente, o governo não tem um plano de estratégia”.

Acordos

Mendonça Prado afirmou que vai começar a buscar o apoio dos partidos para a disputa. “Estamos iniciando hoje para que a partir de agora façamos as conversações. Vamos enfrentar a máquina do governo e do governo federal. Estamos conversando com o Pros, Democratas, PSB e PNN. Não nenhum problema. O senador Valadares tem feito um bom mandato e não está contaminado por esse momento negativo que o Brasil atravessa”.

O presidente do PPS, Clóvis Silveira, afirmou que um desafio imenso lançar o nome de Mendonça. “Conheço a política de Sergipe há 40 anos e ano nenhum você tinha um plano pré-eleitoral. O eleitorado está decepcionado com esse político. Analisamos tudo isso e vimos uma abertura para um projeto novo. Mendonça tem tudo para fazer a diferença. Um desafio imenso para mim e para o PPS. Nós sabemos que o estado de Sergipe atravessa dificuldades e é preciso formatar um plano de trabalho para tirar o estado dessa crise”.

Da redação

17/11/17 | 07:32h

Do Portal NaPolítica

O deputado estadual Fábio Mitidieri (PSD) cobrou uma posição do governador Jackson Barreto (PMDB) sobre a sua candidatura ao Senado. Para Fábio Mitidieri, a indefinição tem trazido insegurança para a base.

“Ele precisa decidir logo se será ou não candidato ao Senado, para termos um norte. Essa situação de indefinição está gerando impaciência e insegurança na base”, afirmou Mitidieri.

Da redação

17/11/17 | 07:24h

Do Portal NaPolítica

Nesta sexta-feira, 17, será entregue o laudo técnico da Defesa Civil de Sergipe e Conselho Regional de Engenharia (CREA) sobre o desabamento da estrutura do camarote da Odonto Fantasy.  O parecer será entregue à Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) durante ato na sede da Defesa Civil Estadual às 9 horas.

O acidente aconteceu na madrugada do dia 8 de outubro. Partedo piso do camarote cedeu e deixou 26 pessoas feridas, sendo que uma vítima precisou passar por procedimento cirúrgico e internação.  A estrutura passou pela vistoria da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.

Da redação

16/11/17 | 21:55h

No Pleno desta quinta-feira, 16, o conselheiro-presidente Clóvis Barbosa de Melo informou que o Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) encaminhou Ofício Circular aos jurisdicionados comunicando que os recursos oriundos da complementação da verba devida pela União ao antigo Fundef, substituído pelo Fundeb, devem ser utilizados somente na área da educação.

O alerta do Tribunal cita o Acórdão 1824/2017, do Tribunal de Contas da União (TCU), que manifesta o entendimento de que as prefeituras municipais beneficiadas com os precatórios do Fundef não podem usar o dinheiro para outros fins que não sejam da área da educação.

"O TCU deixa explícita a vinculação da utilização dos recursos citados somente à educação, impedindo que tais verbas sejam direcionadas a outras áreas de ação municipal, ainda que de relevante interesse público como saúde ou saneamento básico", diz o ofício encaminhado.

Clóvis Barbosa salienta ainda que a decisão do TCU deixa claro ser "incabível a utilização de tais verbas para o pagamento de honorários advocatícios", caracterizando tal conduta como "inconstitucional, ilegal, ilegítima e antieconômica".

O Ofício do TCE cita que o STF, no mês de setembro de 2017, também decidiu que tais recursos de complementação recebidos pelos municípios, referentes ao antigo Fundef, hoje nomeado como Fundeb, devem ser destinados exclusivamente à educação.

"No exercício da atuação preventiva da Corte de Contas, todas as coordenadorias de controle e inspeção serão orientadas para, nas auditorias, verificar se o município recebeu recursos oriundos da complementação do Fundeb e, mais que isso, se a destinação dada obedeceu ao determinado pelo TCU e STF", acrescentou o conselheiro-presidente Clóvis Barbosa.


Da Ascom/TCE

16/11/17 | 10:41h

A defensora pública e vereadora, Emília Corrêa (PEN), mais uma vez cobrou a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) a revitalização das faixas de pedestres das avenidas de Aracaju.

Segundo Emília, como os pedestres ou condutores irão respeitar a faixa, se estão totalmente apagadas em alguns pontos da cidade. “A responsabilidade pela revitalização das faixas de pedestres é da Administração Municipal, e a sua manutenção deve ser continua, juntamente com campanhas educativas pela travessia nas faixas refletivas”, pontuou.

Para Emília, as faixas são símbolo de respeito aos pedestres e logicamente permitem uma travessia segura, no entanto, em alguns pontos, com a sinalização apagada, a vida de quem precisa cruzar as vias fica em risco. “A manutenção delas é obrigação do Executivo. Sem estarem visíveis, o perigo de atropelamento é constante; enquanto isso, a gestão justifica a sua inércia afirmando que não tem uma lata de tinta para revitalizar as faixas. Uma vergonha, e os acidentes acontecendo”, ressaltou.

Por fim, a parlamentar cobrou da Administração Municipal que revitalize as faixas, para que a população aracajuana possa ter mais segurança, principalmente nos cruzamentos mais movimentados, onde existem mais chances de acidentes. “Nas ruas mais movimentadas de Aracaju, as faixas estão completamente apagadas, e o cidadão que precisa atravessar reclama das péssimas condições de segurança. Em alguns pontos, a pessoa fica até indecisa quanto a fazer a travessia”, finalizou.


Da Ascom

16/11/17 | 10:24h

Em uma reunião na tarde dessa terça-feira (14), no gabinete na deputada estadual Ana Lúcia (PT), membros do Fórum Sergipano em Defesa do SUS e contra a Privatização da Saúde estabeleceram algumas metas para a audiência pública prevista para acontecer no plenário da Assembleia Legislativa, na próxima terça-feira (21), a partir das 14 horas,


O Fórum é formado pela Associação dos Docentes da UFS (Adufs), Sindicato dos Trabalhadores na UFS (Sintufs), Associação dos Renais Crônicos de Sergipe, Diretório Central dos Estudantes (DCE-UFS), Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SE), Movimento Mulheres de Peito, Movimento Loucomotivas, Mandato Popular da Deputada Ana Lúcia, Presidência Multiprofissional do Hospital Universitário, entre outros.


Segundo a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado, Shuley Morales, o momento é de somação de forças em defesa de um patrimônio nacional. “O SUS está em franco desmonte, seja no âmbito nacional, estadual e municipal. Com essa reunião nós aproveitamos para tratar de alguns temas importantes como a situação da Fundação Hospitalar de Saúde. Dia 24 teremos a audiência decisiva para descobrir se os contratos com FHS serão encerrados ou não e essa é a preocupação da nossa Frente. Qual será o tipo de contratualização? Com o encerramento da Fundação os serviços podem ser piorados com contratos terceirizados e precários”.


Integrante do Fórum Estadual, Atamário Cordeiro, disse que lutar contra o sucateamento do SUS é apenas uma das propostas do Fórum. Segundo ele a partir da organização do Fórum, foi criado uma demanda de mobilizações. “Nessa audiência na Alese nós teremos a presença do representante do Conselho Nacional de Saúde. Nós vamos fazer esse debate de uma maneira bem ampla, com audiências públicas no MPE e no MPF, nesse caso, sobre a Fundação Hospitalar de Saúde. São cerca de 5 mil trabalhadores que não sabemos como ficarão após uma decisão judicial”.


Presente na reunião, representando a Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), Maristela Santos, que é membro da Comissão da Infância, Adolescência e Juventude da OAB Sergipe e a Assessoria Jurídica Popular Maria Felipe. “Inicialmente fomos convidados para participar desta reunião em defesa das políticas do SUS. E a gente trouxe uma demanda sobre a Microcefalia, sobre a preocupação com os usuários. E aqui nos foi ponderado de uma situação da Fundação Hospitalar de Saúde”.


“Como ficará a condição dos trabalhadores? E de quem precisa desse acolhimento? São duas preocupações que cercam esta decisão. Vamos buscar o melhor diálogo, a melhor conversa, para manter a estruturação, para que ninguém venha a ser prejudicado neste processo. Vamos encaminhar algumas demandas à presidência da Ordem e vamos chamar outras comissões para entrarem no diálogo para ver no que podemos ajudar”, completou a advogada.


Presenças


Também participaram da reunião representando o Sintufs no Fórum, Tânia Maria Vieira Souza; a secretária-geral do Sindicato dos Enfermeiros do Estado, Paula Aparecida Barbosa; além de assessores parlamentares da deputada Ana Lúcia e do deputado Georgeo Passos (PTC).

Da Agência de Notícias Alese

16/11/17 | 09:47h

Do Portal NaPolítica

O deputado estadual Robson Viana confirmou na manhã desta quinta-feira, 16, que perdeu o comando do PEN para João Tarantela. Segundo Robson, o partido não comunicou a nova mudança na presidência do partido.

“Meu compromisso com o partido eu cumpri. Agora vou deixar para o próximo presidente que não tem nada haver com isso. Não fui notificado, mas isso é normal. Vou à Brasília conversar com o presidente e vou dizer meu ponto de vista. Sairei pela porta da frente como entrei. Fica difícil fazer uma política partidária. Você não é comunicado, os filiados não valem nada”, disse chateado em entrevista à Gilmar Carvalho.

Em relação á 2018, Robson afirmou que apoiará a pré-candidatura de Belivaldo Chagas (PMDB) para o Governo e  Jackson Barreto (PMDB) para o Senado. Robson Viana também falou da importância do apoio de André Moura (PSC) para conseguir recursos para Sergipe.

“A parceria administrativa de Jackson e André Moura é muito importante. Temos que aproveitar a ligação de André com o governo Federal. Essa briga política prejudica muito o estado”, afirmou.

Da redação

15/11/17 | 14:34h

O deputado estadual Georgeo Passos (PTC) sugeriu aos colegas parlamentares uma audiência pública para debater sobre a contratação de mão de obra utilizada na construção da Usina Termoelétrica na Barra dos Coqueiros. A sugestão foi feita durante o grande expediente da sessão plenária desta terça-feira, 14, na Assembleia legislativa.

A motivação do parlamentar foram as recentes manifestações do Movimento SOS Emprego que nesta semana realizou atos pacíficos na porta do canteiro de obras da usina pedindo que o consórcio responsável pelo empreendimento contrate trabalhadores sergipanos. “Em um momento de crise e desemprego, é importante que se valorize os trabalhadores daqui quando surge uma oportunidade como essa”, afirmou.

“Lógico que para as funções que não se tenham a qualificação adequada, busca-se em outros locais. Mas o que percebemos é que os profissionais sergipanos capacitados estão sendo renegados. São pais de família que estão buscando apenas um trabalho para se manter e que tem na termoelétrica uma oportunidade para isso”, completou Georgeo.

Ainda em seu discurso, o deputado falou sobre a importância deste movimento. “O SOS Emprego é um movimento pacífico, formado por trabalhadores que só desejam ingressar no mercado de trabalho. Ou seja, pessoas que só estão buscando uma oportunidade. Porém, mais de 10 viaturas foram disponibilizadas para acabar com a uma manifestação. Em vez de reprimir os bandidos, a força estatal foi colocada contra pais de famílias de bem, que só estão em busca de emprego. Algo lamentável”, reclamou Georgeo.

O parlamentar lembrou que no mês de maio deste ano já cobrou do Governo uma forma para que grandes investimentos em Sergipe utilizem mão de obra local. Coincidentemente, no mesmo mês, o Estado divulgou a informação de que 85% dos trabalhadores que atuam na construção da termoelétrica são sergipanos. Mas, segundo o SOS Emprego, esse dado não condiz com a realidade.

Para Georgeo, a audiência poderá esclarecer essa discussão. “Precisamos ouvir os representantes do Movimento SOS sobre o que está acontecendo. A luta dos trabalhadores é justa e eles precisam desta Casa. Peço o apoio dos colegas parlamentares para que possamos o quanto antes marcar essa audiência e levar esse debate a diante”, finalizou Georgeo.


Da Ascom

`


18-11-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter