Na Política

Biblia Online

15/08/18 | 07:12h

A vereadora Emília Corrêa (Patriota), usou a Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) na manhã da última terça-feira, 14, para falar sobre o atraso do pagamento dos artistas sergipanos após as apresentações realizadas no Forró Caju, promovido pela administração municipal em junho deste ano.

A parlamentar cobrou explicações quanto a situação dos artistas da terra. “Não consigo entender esse atraso, já que na época que foi divulgado o evento o próprio prefeito em entrevistas afirmou que o dinheiro já estava na conta, porém na conta dos artistas esse dinheiro ainda não chegou e a gente se pergunta o que foi feito?”, questionou.

Emília foi incisiva ao afirmar que é inadmissível que os artistas da terra sejam deixados para depois. “Os que vieram de fora já receberam seus pagamentos, mas os nossos artistas que tanto admiramos, ainda estão esperando por esse dinheiro, não podemos aceitar que os sergipanos sejam colocados em segundo plano, pois esses mesmos acreditaram na palavra do Prefeito Edvaldo Nogueira e infelizmente estamos vendo que foram enganados”, pontuou.

Ao finalizar sua fala, a parlamentar pediu valorização e respeito aos artistas da terra. “Vamos respeitar os artistas sergipanos, é o clamor que eu, enquanto vereadora de Aracaju faço aqui nesta tribuna que é legítima para cobrar o que é direito do povo. Eles estão constrangidos, muito com medo de falar para ser ainda mais prejudicados, mas nós não podemos nos calar diante dessa situação e continuarei cobrando providências”, concluiu.

Da Ascom / EC

15/08/18 | 07:11h

A vereadora Kitty Lima (Rede) utilizou a tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) na última terça-feira, 14, para fazer um alerta quanto ao crescimento da criminalidade em Aracaju, e também em todo o estado. No início da manhã, a parlamentar presenciou um assalto na porta de sua residência, fato que chocou os moradores do bairro Suíssa.

De acordo com a parlamentar, uma senhora teve seu veículo tomado de assalto na rua Frei Paulo. Os gritos chamaram a atenção dos moradores, que nada puderam fazer já que o bandido estava armado.

“Foi tudo muito rápido. Ouvi os gritos e quando corri para a porta da minha casa, o bandido já tinha ido embora com o carro. Meus vizinhos tentaram ajudar a senhora que estava muito nervosa, mas os marginais estavam armados e eles não puderam fazer nada. Foi uma sensação de impotência muito grande. A bandidagem está tomando conta de Aracaju e não podemos permitir que isso aconteça”, lamentou Kitty.

Para a parlamentar, a Polícia Militar de Sergipe (PM/SE) tem feito o seu melhor, na medida do possível, para combater a criminalidade que tem colocado Sergipe no topo da lista dos estados com a maior taxa de homicídio do país. Dados do Atlas da Violência, divulgados em junho deste ano, que integram uma análise da violência no Brasil no ano de 2016, mostram que Sergipe tem a maior taxa de assassinatos do país (64,7) por 100 mil habitantes.

“Essa é uma liderança vergonhosa que mostra que precisamos trabalhar de forma rigorosa para reduzir o índice de homicídios em nosso estado. Isso sem contar que esse número revela ainda outra realidade vergonhosa, a violência contra negros. Em Sergipe, os homicídios praticados contra negros cresceu 79%, o que nos coloca novamente na 1ª posição”, pontuou Kitty, que lamentou a falta de estrutura da polícia para reduzir a criminalidade.

“Infelizmente a nossa polícia não conta com o apoio da atual gestão para fortalecer o efetivo nas ruas e nem para equipar melhor os nossos policiais. E sabe qual é a principal consequência desse cenário caótico? Nós, cidadãos de bem que pagamos nossos impostos para ter o mínimo de retorno desse investimento na segurança pública, acabamos refém da marginalidade. Não podemos aceitar essa situação, precisamos de uma polícia mais preparada e mais equipada para reduzir os índices de violência em Sergipe”, reforçou Kitty.

 

Da Ascom

14/08/18 | 05:48h

O prefeito Edvaldo Nogueira participou de uma audiência, na manhã desta segunda-feira, 13, com o presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe, desembargador Cezário Siqueira Neto, na qual foi abordado o pagamento dos precatórios de obrigação da administração municipal. No termo assinado entre o Judiciário Estadual e a Prefeitura de Aracaju, ficou estabelecido um prazo de 12 meses para quitação dos precatórios de 2016 e 2017. O valor destas dívidas soma R$ 42 milhões. Também foi definida a ampliação do valor para execuções fiscais de devedores da Prefeitura de Aracaju – de R$ 1 mil para R$ 3 mil.

“Esta foi uma reunião muito positiva, pois chegamos a um acordo sobre duas questões de grande relevância. A primeira diz respeito às cobranças judiciais de pequenos valores feitas pela Prefeitura. Agora, só judicializaremos contas acima de R$ 3 mil, o que reduzirá o número de processos no Tribunal de Justiça. Em relação aos precatórios, fizemos um acordo para que a Prefeitura possa avançar no pagamento dos precatórios dos dois últimos anos. Definimos o prazo de 12 meses para estes pagamentos, além de estabelecermos que, até outubro, teremos uma definição sobre os precatórios deste ano”, afirmou o prefeito.

Edvaldo comemorou o acordo estabelecido com a Justiça sergipana, uma vez que soube manter o equilíbrio entre o que a administração municipal pode pagar e a necessidade dos credores. “É muito importante este acordo, pois os pagamentos servem para oxigenar a economia. Quero até 2020, deixar zerados todos os débitos com precatórios, assim como fiz em 2012, antes de concluir o meu mandato anterior. Firmamos o compromisso de encontrar a melhor forma de realizar este processo de negociação, a partir do que a legislação possibilita e respeitando o equilíbrio das contas municipais”, ressaltou.

Para o presidente do TJ, a reunião com o prefeito Edvaldo Nogueira foi “muito proveitosa”. “Chegamos a bom termo em relação às execuções fiscais, pois não adianta sobrecarregar o Judiciário em questões de pequenos valores, sendo que existem outros meios que levam ao pagamento dos devedores da Prefeitura. Em relação aos precatórios, nosso intuito é quitar todos. Temos tomados várias medidas neste departamento, e uma delas é nos reunirmos com os entes federados para, compreendendo a situação do município, chegar a soluções como a de hoje, que permitem ao município honrar seus débitos, aos credores receber e fazer isto, sem onerar a população, que precisa ter os serviços prestados e manter os investimentos”, ponderou.


Da PMA

14/08/18 | 05:32h

A deputada Estadual petista Ana Lula, (PT) utilizou a tribuna da Sessão Plenária da tarde da última segunda-feira, dia 13 de agosto, para fazer alguns registros e uma análise sobre a atuação da polícia nas manifestações populares. Parlamentar ressaltou um “Pró-Lula”, em defesa da liberdade do ex-presidente Lula, que será realizado por artistas populares na tarde desta segunda-feira, na Praça General Valadão. Ainda, Ana Lula registrou a manifestação dos do Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA e do Movimento Sem terra (MST) que ocorre em Brasília.

“Grevistas estiveram ontem na porta do ministro Edson Fachin , fizeram ato inter-religioso, pedindo para ser ouvidos. Por enquanto, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF) os ouviu. Os grevistas já se encontram em estado debilitado. São mais de 1500 pessoas que voltam ao estado de fome no país, índice abaixo da linha da pobreza”, comentou Ana Lúcia.

Brejo Grande

Para encerrar sua explanação, a deputada Ana Lúla fez uma análise sobre ocorrência no município de Brejo Grande. Segundo Ana Lula, no último domingo, data em que o Brasil comemorava o Dia dos Pais, ocorria uma festa popular, de tradição, no povoado Brejão Preto – local onde há um grande quilombo. “Quando eles retornaram da cavalgada que realizavam, e já de volta para o Brejão, aconteceu um tumulto. Polícia aí prendeu um rapaz. E nesse instante, um outro jovem, de 22 anos, acho que se chamava José Wilton, amigo do rapaz apreendido, foi vê-lo. A polícia o pediu para se afastar. Nesse momento, esse jovem leva um tiro no pé, e em seguida, entra um outro policial é dispara nesse mesmo jovem um tiro na nuca. O que estou narrando aqui foi testemunhado por dezenas e centenas de pessoas. O jovem de 22 anos, ajudava no sustento na família, era trabalhador na lavoura e na pesca”, conta a parlamentar, dizendo ainda que a mãe do jovem tem mais três filhos, sendo um especial.

Segundo ainda Ana Lula, a revolta da população foi tão grande que se hoje alguém quisesse entrar em Brejo Grande não poderia, havia uma barreira com pneus queimados. “O povo entrou e quebrou a delegacia. A população viu e testemunhou. Não foi tiro perdido, e sim intencional. Nós precisamos estar alerta, é o avanço do fascismo, do ódio no coração das pessoas. Violência está sendo estimulada pela grande mídia dessa nação, por aprofundar o preconceito racial, social e ceticista. Portanto, na tarde de hoje, é com muita tristeza que vejo o povo do Baixo São Francisco. Eles tiveram que ver uma tragédia dessas no dia que comemoravam o Dia dos Pais. Espero que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) apure e afaste os culpados. Há instrumentos que inibem a violência. A população quando está celebrando, é uma manifestação popular, não são marginais. Não é pra enfrentar a população como se fosse uma guerra civil”, lamentou a ocorrência, Ana Lula.

Por Stephanie Macêdo – Rede Alese

13/08/18 | 05:53h

Candidato à reeleição pelo PSD, o governador do Estado, Belivaldo Chagas, acompanhado pela candidata a vice-governadora de sua chapa, a vice-prefeita da capital Eliane Aquino (PT), passou boa parte deste sábado percorrendo municípios do Baixo São Francisco sergipano para dialogar e receber o apoio de lideranças da região ao seu projeto político.

Após participar de um almoço-reunião em Itabaiana, com um grupo de empresários e líderes políticos de todos os municípios da região Agreste do Estado, Belivaldo e Eliane rumaram para o Baixo São Francisco, acompanhados pelos candidatos a senador da chapa majoritária governista – Jackson Barreto e Rogério Carvalho -, e lá cumpriram extensa agenda de reuniões.

Ao chegar em Pacatuba, a comitiva do governador e candidato à reeleição foi recepcionada na casa de Diva e Arnaldo Ferreira que, além de serem ex-prefeita e ex-vereador do município, respectivamente, representam importante força política local. Com a casa tomada por populares, Diva afirmou que os que lá estavam, a seu convite, compareceram para prestigiar o governador Belivaldo e dizer sim ao seu projeto de reeleição.

“Vim do povoado Tigre para dizer a Belivaldo que ele é o melhor nome para continuar governando Sergipe. Conhece os problemas que nós temos e tem mostrado que sabe como fazer para melhorar”, disse seu João, trabalhador autônomo do município e um dos que estiveram na casa de Diva reunidos com os candidatos governistas.

Vereador de Pacatuba, Petrônio afirmou que é a força de cada um dos que se engajarem no projeto de reeleição de Belivaldo que levará ao sucesso da caminhada de recondução “do Galeguinho”, com frisou, à cadeira de governador. “Belivaldo tem palavra, compromisso com as causas do povo e seriedade para fazer um trabalho digno e eficiente”, pontuou o vereador Petrônio.

Da cidade do pantanal de Sergipe, Belivaldo e Eliane seguiram para Japoatã, onde os aguardavam, reunidos, o prefeito Magno e o vice Francisco, o ex-prefeito Branco, vereadores, ex-vereadores e um grupo de lideranças políticas da região. Na pauta do encontro, muita discussão política e novas adesões ao projeto de reeleição do governador do Estado.

“Mais que eleitores, essas lideranças políticas com as quais nos reunimos aqui são formadores de opiniões, então é importante que elas tenham consciência desse papel no sentido de buscar estimular as pessoas a participarem das eleições, que não deixem de votar e de escolher seus representantes, para não que não tenhamos um governo como esse do presidente Temer”, disse Belivaldo.

O governador afirmou ainda, em Japoatã, que nos próximos dias o município estará recebendo um investimento superior a 800 mil reais, do governo estadual, para pavimentação asfáltica de ruas e avenidas.

 

Da Ascom

10/08/18 | 06:31h

Descaso. Essa foi a palavra que regeu a denúncia do vereador e líder da oposição Cabo Amintas (PTB), na Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) na manhã desta quinta-feira, 9. O parlamentar utilizou o Grande Expediente para denunciar desde extintores vencidos e alarmes de incêndio quebrados até a falta de medicamentos e compartilhamento de termômetros entre pacientes de triagem e isolamento. Tudo isso faz parte da realidade da Unidade de Pronto Atendimento do Augusto Franco.

Dando início à sua fala, o parlamentar exibiu, em vídeo, uma visita feita à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Augusto Franco, localizada na zona sul da capital.

“É um absurdo chegar num local onde as crianças estão em observação e não ter nem álcool gel para limpar as mãos. Um absurdo verificar que os extintores, todos os extintores, estão vencidos. Todos os alarmes de incêndio estão quebrados”, criticou Amintas.

O vereador, aliás, solicitou fiscalização na unidade de saúde. “Saindo de lá, contatei o Corpo de Bombeiros e solicitei uma vistoria naquela unidade, a qual de pronto fui atendido. A gente espera que as providências sejam tomadas. Ainda perguntei a um dos funcionários: ‘já que não tem alarme de incêndio, o que seria feito caso uma coisa dessas aconteça?’. A resposta seria hilária se não fosse trágica. Ele disse, ‘grita’. Grita e cada um se vira pra correr, não é? Isso é uma tragédia anunciada”, desabafou.

Ainda durante o vídeo, pudemos ver Amintas questionando a coordenadora da unidade, Emanuela Oliveira, sobre a falta de tiras para controle da glicemia. Com o material trancado em sua sala, a gestora mostrou seis caixas do produto ao parlamentar.

Por fim, Cabo Amintas criticou a gestão municipal pelo descaso com a saúde aracajuana.“Será que vão resolver esses problemas ainda nessa gestão? Porque eu, sinceramente perdi as esperanças. Eu vou continuar brigando e denunciando, mas sem esperança alguma. Uma gestão totalmente fracassada!”, disparou.


Da Ascom

10/08/18 | 06:27h

Prefeitura de Cristinápolis vai desativar matadouro municipal após intervenção do MPF e MP Estadual. Termo de ajustamento de conduta foi assinado hoje (09/08); prefeitura de Tomar do Geru também firmou acordo

A prefeitura de Cristinápolis assinou nesta quinta-feira (09/08) um termo de ajustamento de conduta (TAC) em que se compromete a desativar o matadouro do município interditado ontem (08/08) em operação coordenada pelo Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) e o Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE).

No documento, está prevista a demolição de estruturas de apoio, como currais e salgadeiras e a descontaminação do solo e recuperação ambiental da área degradada. Em seguida, o galpão principal será transformado em garagem para veículos oficiais do município.

Ontem, no mesmo dia da interdição, a prefeitura de Tomar do Geru já havia assinado o termo de ajustamento de conduta referente a seu matadouro. Os termos do do acordo preveem a demolição das estruturas de apoio ao abatedouro e manutenção do galpão principal para uso da cooperativas de Catadores de materiais recicláveis do município, após descontaminação da área.

Com as medidas, os dois municípios irão desativar permanentemente os matadouros municipais. Para a procuradora da República Lívia Tinôco, este é o principal objetivo das operações de fiscalização dos matadouros de Sergipe já que, na avaliação do Ministério Público, as prefeituras não devem se comprometer com a infraestrutura de uma atividade privada, como é o abate de animais.

O promotor de Justiça e diretor do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Carlos Henrique Siqueira Ribeiro, destacou o benefício à população. “Ainda que as medidas exijam uma período de readequação para os comerciantes, a saúde da população e a proteção do meio ambiente serão diretamente beneficiadas com o fechamento dos abatedouros, que não tinham higiene nem nenhuma condição permanecer funcionando, pois descumpriam todas as regras sanitárias e toda a legislação ambiental”, enfatizou.

Prazos – Nos dois municípios, o prazo para demolição é de 30 dias após a autorização da Adema. E, em 90 dias após a demolição, deverá ser apresentado plano de recuperação ambiental da área degradada pela atividade de abate.

O acordo foi assinado por representantes do MPF, MPSE e pelo prefeito de Cristinápolis e Tomar do Geru.

Do MPF/SE

08/08/18 | 06:25h

O vereador Jason Neto (PDT) informou na manhã da última terça-feira, 7, durante discurso na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), que solicitou estudos da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) para implantação de semáforos em dois importantes cruzamentos.

O primeiro cruzamento é o da Avenida Desembargador Maynard com Rua Nossa Senhora das Dores, no bairro Cirurgia. Este cruzamento dá acesso ao Hospital de Cirurgia e historicamente é de difícil acesso, tendo aumentado a demanda de tráfego devido à implantação da urgência do Ipesaúde no prédio do hospital.

O segundo cruzamento que segundo o parlamentar necessita de um semáforo faz a interligação entre a Avenida Ivo do Prado e a Rua Campos, no bairro São José. Este é também um cruzamento muito acessado devido a presença do Hospital do Coração e da sede do Ipesaúde, na Rua Campos.

As solicitações foram apresentadas mediante Indicação protocolada na CMA. O parlamentar espera que a SMTT seja sensível às demandas apresentadas. "Estamos falando de hospitais, unidades com urgência e emergência, onde o tempo é fator fundamental para salvar vidas, espero que a SMTT faça um estudo detalhado e organize o trânsito nessas localidades com a implantação dos semáforos", afirmou Jason.


Da CMA

`


16-08-2018
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter