Na Política

Biblia Online

29/11/19 | 12:42h (BSB)

Professores das escolas estaduais decidem manter a greve e vigília na ALESE

O sindicato já foi notificado sobre a decisão da Justiça

Ampliar Foto

Sintese

A partir de pedido da presidência da casa legislativa, professores aprovam emendas aos projetos que garantam direitos.

Em assembleia no Cotinguiba, os professores e professoras das escolas estaduais decidiram manter a greve e a vigília na Assembleia Legislativa.

O sindicato foi notificado pouco antes da assembleia. A manutenção da greve é porque categoria entendeu que os projetos são muito danosos à categoria para que os educadores pudessem abrir mão da luta.

Na busca pelo diálogo

 

Desde o início da ocupação na terça, dia 26, que há diálogo entre o sindicato e a presidência da Assembleia Legislativa para que os projetos não tramitassem e que, consequentemente, fossem retirados.

Na última reunião nesta quinta, 28, onde também estava presente o deputado estadual Iran Barbosa, o deputado Luciano Bispo, presidente da ALESE, sugeriu que o sindicato apresentasse emendas ao projeto.

"Nossa luta é para que nenhum professor ou professora perca direito. Por isso estamos na rua, na vigília e no processo de negociação", afirma Ivonete Cruz.

 

Assembleia da categoria na terça, ainda com horário e local a definir.

 

Da Ascom



12-12-2019
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter