Na Política

Biblia Online

05/11/19 | 09:06h (BSB)

Festa do Vaqueiro pode ser Patrimônio Cultural

Ampliar Foto

Foto: Jadílson Simões

Está tramitando na Assembleia Legislativa um projeto de lei, de autoria da deputada estadual Goretti Reis (PSD), o projeto que declara a “Festa do Vaqueiro” da Cidade de Porto da Folha, que ocorre anualmente no mês de setembro, como “Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Sergipe” e a inclui no Calendário Oficial de eventos do Estado.

Goretti Reis registra que a Festa do Vaqueiro de Porto da Folha atrai cerca de 70 mil pessoas, diariamente, circulando no município e é considerada a maior “pega boi” na caatinga do mundo, com visitantes de várias cidades sergipanas, da Bahia, Alagoas e Pernambuco.

Ela lembra ainda que durante os cinco dias de festa a movimentação econômica registrada pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto da Folha chega a R$ 8 milhões, recursos que contribuem para o desenvolvimento da região. “A festa é uma vitrine para o entretenimento e os negócios ligados ao vaqueiro”.

A festa de Porto da Folha foi criada em 1969 e um de seus promotores foi Antônio Alves de Farias, onde a “pega boi” era o esporte do vaqueiro nas horas de folga. Em 1970, devido a uma grande seca, os vaqueiros não realizaram a festa, mas a partir de 1971 ela passou a acontecer anualmente, “São 48 anos de tradição, valorizando a cultura sertaneja do Nordeste e mostrando a bravura e a destreza de grandes vaqueiros regionais”.

Por fim, Goretti Reis lembras que a vaqueja é uma manifestação cultural brasileira que se repete há várias décadas e foi instituída pela lei 13.364/16, tornando-se um Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. “Esta prática é uma atividade que movimenta milhões de recursos financeiros, gera muitos empregos diretos e indiretos. A atribuição da vaquejada é a atividade cultural e esportiva, além do forte potencial econômico”.

Da Alese



12-11-2019
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter