Na Política

Biblia Online

03/04/19 | 07:25h (BSB)

Belivaldo defende melhorias no reforma da Previdência

Em entrevista a rádio Nova Brasil (93.5 FM), nesta terça-feira (02), o governador Belivaldo Chagas reforçou a necessidade da reforma nacional da Previdência, mas defendeu alterações na proposta atual do governo federal. Para Belivaldo, é preciso agilidade no processo para que o Brasil volte a discutir e trabalhar ações nas áreas prioritárias para a população e para que se alcance um maior desenvolvimento, porém é preciso cautela e atenção para que a reforma aprovada ofereça segurança ao cidadão brasileiro.
 
 
“É fato que a reforma é extremamente importante. Mas há a necessidade de uma maior discussão e alterações, afinal a proposta foi encaminhada para o Congresso Nacional e cabe aos parlamentares, ouvindo os anseios da sociedade. Mas temos pressa. Precisamos de ações que reflitam em melhorias para o país e nosso povo”, disse o governador.
 
 
No programa, apresentado por André Barros e Priscila Andrade, Belivaldo afirmou que assim que sua gestão teve conhecimento da proposta encaminhada pelo governo federal ao Congresso, foi feita uma análise com responsabilidade e detectados alguns pontos, os quais, no encontro dos governadores Nordeste, os gestores da região assinaram uma carta afirmando que concordam com a necessidade da reforma Previdência, contundo, frisando mudanças em alguns pontos conflitantes aos interesses da população nordestina.
 
 
“Nossos pontos de preocupação foram referentes ao desmonte da Legislação, pois quando se retira as regras constantes na Constituição federal e as transformam em Leis Complementares, isso é desconstitucionalizar as regras da Previdência. Somos contra este ponto porque é muito mais difícil alterar a Constituição do que uma Lei Complementar, o que a gente quer é segurança para nossa gente. Também somos contra a capitalização de fundos, porque é uma questão que precisa ser melhor discutida, para que não gere prejuízo aos contribuintes de hoje. Um exemplo é o que aconteceu no Chile, onde foi adotado um modelo de capitalização para aposentados no qual se prometeu, em um primeiro momento que, quando na aposentadoria, se receberia no mínimo 75% do valor que o cidadão recebia na ativa, mas, hoje, eles estão recebendo 35%, por isso temos ter esse cuidado”.
 
 
Deso, Banese e Auditoria
 
 
O governador também reafirmou que não irá privatizar a Deso, nem o Banese. “Em nenhum momento o governador e sua equipe econômica sentaram para discutir privatização do Banese. O que já estamos discutindo, desde o ano passado, é a possibilidade de colocar no mercado ações do Banese para arrecadar recursos. Mas ainda estamos fazendo esses estudos. Sobre a Deso, estamos trabalhando com a possibilidade de modernizá-la e torná-la mais eficiente. Caso contrário, iremos estudar  outras alternativas”, expôs Belivaldo.
 
 
Questionado por André Barros sobre os possíveis altos salários da Deso, Belivaldo explicou que os salários e gratificações garantidos por lei não podem ser alterados. Mas que o governo já está fazendo um levantamento minucioso com objetivo de cortar pagamentos excessivos ou indevidos.
 
 
“Determinei ao presidente da companhia de Saneamento que passe um pente fino para que só fique o que é extremamente necessário. Detectamos também o pagamento irregular de insalubridade e já fiz um ofício ao Tribunal de Contas do Estado para que utilize das suas ferramentas e façam uma auditoria na folha de servidores do Estado de Sergipe. Em um primeiro momento, vamos trabalhar com a Administração Direta e, depois, nas empresa, autarquias e fundações de uma forma geral”, garantiu o governador.
 
 
Da Ascom
 
 
 



27-06-2019
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter