Na Política

Biblia Online

09/07/18 | 06:11h (BSB)

Gualberto e Georgeo fazem balanço positivo

A Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) encerrou as atividades do primeiro semestre com um saldo positivo e de trabalho intenso, apesar de algumas dificuldades enfrentadas, de acordo com o líder do Governo, deputado Francisco Gualberto (PT).

“Esse semestre foi muito complicado para a Assembleia Legislativa em função de situações externas principalmente no mundo jurídico. Isso logicamente não deixa ninguém confortável, seja em que situações forem; independente dos detalhes é uma situação de incômodo para todos nós. Mas, mesmo com as dificuldades que enfrentamos, a Assembleia Legislativa funcionou com normalidade, com muita responsabilidade e com muito equilíbrio”, destaca.

Francisco Gualberto ressaltou que todos os projetos que eram importantes para o Estado (a exemplo da Lei de Diretrizes Orçamentárias), que precisaram de votação e atuação da Assembleia Legislativa, eles foram resolvidos, ou seja, foram aprovados.

Responsabilidade

“O Governo não tem nenhuma queixa ou apontamento de deficiências da Assembleia Legislativa nesse sentido. Eu tenho acompanhado outras assembleias e até o Congresso Nacional e ‘sem querer puxar a brasa para a nossa sardinha’ como diz o ditado popular, a Assembleia Legislativa de Sergipe é muito responsável e muito tranquila”, comemora.

O líder do Governo disse ainda que o resumo desse primeiro semestre foi de trabalho intenso, de atuação sem exagero e sem diminuição de intensidade. “Com normalidade e com responsabilidade nós todos respeitamos o povo de Sergipe e os interesses do nosso Estado”, conclui.

Oposição

Para o integrante da oposição, deputado Georgeo Passos (REDE), o balanço do primeiro semestre de 2018 foi de trabalhos extensos.

“A Casa terminou o semestre com um dia de extensas votações, tendo alguns projetos ficado para discussão e votação em agosto. Votamos em algumas matérias contrárias ao Governo e estamos analisando os projetos que chegaram a exemplo do projeto de Lei 82 que foi lido, mas ficou para ser discutido e votado em agosto, em que o Governo quer uma autorização de 100 milhões de reais. Vamos saber como vai ser o pagamento, a taxa de juros, em quantas parcelas, qual a garantia que o Governo deu”, destaca.


Da Alese



20-09-2018
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter