Na Política

Biblia Online

01/12/17 | 11:18h (BSB)

“A AIDS não é apenas doença de gays”, alerta Almir Santana

Atendendo a um requerimento da deputada estadual Maria Mendonça (PP), o Grande Expediente da Sessão dessa quinta-feira (30) foi reservado para uma exposição do gerente do programa estadual DST/AIDS da Secretaria de Estado da Saúde, o médico sanitarista Almir Santana. Na oportunidade ele abordou sobre a crescente no número de casos de pessoas com HIV, Sífilis, Hepatite B e C e da importância de campanhas educativas capazes de demonstrar para a sociedade a relevância da prevenção e seus benefícios.

Almir Santana destacou a iniciativa da Assembleia e da deputada Maria Mendonça como uma oportunidade para apresentar o trabalho que vem sendo realizado e externar sua preocupação com os casos de AIDS e Sífilis. “A AIDS ainda não tem cura e sobre a Sífilis Sergipe é dos Estados com maiores registros, sobretudo entre as crianças, o que é um dado muito ruim para todos nós”.

ALM_0539Almir Santana explicou que são mais de 6 mil casos de AIDS em Sergipe e que a rede ainda atende pacientes que vêm de outros Estados. Ele reconhece que o número de óbitos caiu muito em decorrência dos tratamentos que estão apresentando bons resultados. “Os municípios com maiores registros são Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana, Estância, São Cristóvão e Lagarto. A AIDS não é apenas uma doença de Gays como muitos sentenciam. Mais de 3 mil casos são pessoas heterossexuais”.

Almir Santana revelou ainda que sua maior tristeza é com os registros de bebês nascendo com Sífilis. “Aí o impacto disso é na carência do pré-natal e da atenção básica. Apesar de toda a campanha, o problema é que as pessoas insistem em não usar a camisinha. Acham que não pegam a doença, tem a questão da religião. Hoje as pessoas têm mais parceiros sexuais, as meninas começam a vida sexual cada vez mais cedo e os meninos estão bebendo muito e usando menos o preservativo”.

O especialista explicou que o vírus do HIV é difícil de ser combatido porque ele muda muito. Falou em investimentos com vacinas, mas que suas transformações dificultam a busca pela cura. Falou também que a pessoa pode ter o vírus e não ter a doença. “Temos que insistir na prevenção com camisinha e com medicamentos. E nós estimulamos os testes rápidos que nós fazemos. Infelizmente os municípios deixam a desejar na atenção básica. São várias ações que o município não faz”.

“Temos 19 cidades, escolhidas pelo Ministério da Saúde e que recebem recursos, mensalmente, desde 2014. Eu fui o pioneiro e conversei com o Ministério porque muitas vezes os recursos não são aplicados. Ninguém quer perder dinheiro, mas infelizmente quem não fez ações, nós vamos cortar no ano que vem. Não temos o poder de fiscalizar, mas ai vamos pedir ao Ministério a exclusão”, completou o médico.

Por fim, Almir Santana pediu o apoio dos deputados porque para efetivar as campanhas de divulgação só tem acesso em eventos públicos. “Alguns municípios fazem a prevenção nestas festas, mas outros não. E o pior é nas festas privadas onde a gente tem que pagar para poder divulgar lá dentro. Queria pedir o apoio dos deputados neste sentido”, disse, prestes a completar 30 anos de luta contra a AIDS, Almir receberá, em BSB, a Medalha Zilda Arns de Medicina e Responsabilidade Social, do Conselho Federal de Medicina. “Fiquei muito feliz por ser lembrado”.

Apartes

ALM_0552O deputado Vanderbal Marinho (PTC) destacou a luta de Almir Santana desde anos 80 e falou dos avanços no tratamento da AIDS por todos esses anos. Ele lamentou o que acontece na Europa, onde a doença avança em Países desenvolvidos. Já a deputada Ana Lúcia (PT) lamentou que a sociedade seja tão seletiva, se comprometeu em participar da premiação de Almir Santana e sugeriu uma divulgação ampla de prevenção usando as redes sociais. “Confesso que os números de Sergipe são assustadores”.

O deputado Venâncio Fonseca (PP) parabenizou o palestrante e disse que Almir Santana é um grande profissional, dedicado e que empenhou parte de sua vida na luta contra a AIDS. “Muitos colegas de profissão se recusaram em fazer este trabalho, em prestar este serviço aos mais necessitados e Dr. Almir seguiu como um sacerdócio de vida. Será homenageado com Justiça em Brasília”. A deputada Sílvia Fontes (PDT) colocou a Comissão de Saúde a disposição e com a regulamentação do acesso dos profissionais de divulgação nos eventos públicos e privados.

ALM_0549O deputado Moritos Matos (PROS) também destacou o empenho e a dedicação do médico Almir Santana por todos esses anos e Maria Mendonça se postou como grande admiradora do trabalho de Almir, “um abnegado, um homem escolhido por Deus para defender a sociedade numa causa que afeta a todos, independentemente de raça ou condição social. Os louros das vitórias sempre chegam e esta honraria em BSB engrandece a todos nós sergipanos”. Almir também foi exaltado pelo deputado Adelson Barreto Filho (PR).

Da Agência de Notícias Alese



11-12-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter