Na Política

Biblia Online

02/10/17 | 07:45h (BSB)

Senadora destaca debate sobre diagnóstico do câncer colorretal

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) destacou hoje (29), a importância do debate a ser travado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS), na próxima terça-feira (3), durante audiência pública para tratar sobre os desafios de tratamento e diagnóstico do câncer colorretal. O pedido de realização da audiência é da senadora Ana Amélia (PP-RS).


“É um tema extremamente importante e que teremos a oportunidade de discutir e buscar caminhos que possibilitem condições mais acessíveis para os portadores do problema”, disse Maria, que é titular da CAS, ressaltando que no Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) registrou 16,6 mil casos novos de câncer de cólon e reto em homens e 17,6 mil em mulheres no ano de 2016.


Esse tipo de câncer atinge o intestino grosso, que é subdividido em cólon e reto. O tratamento do câncer colerretal é feito por cirurgia para remoção do tumor. A quimioterapia e radioterapia são indicadas, tanto para reduzir o tamanho dos tumores e torná-los operáveis, quanto para eliminar células cancerosas remanescentes. “Todos sabemos, a partir de declarações de especialistas, que a detecção precoce do câncer é fundamental para que o paciente tenha mais chance de cura”, afirmou Maria.

A deputada observou que quanto mais cedo se descobre a doença, maiores são as chances de cura. Identificados previamente, pólipos ou tumores podem ser removidos antes de se transformarem em câncer. A realização da colonoscopia, exame que identifica a presença de tumores no intestino grosso, é recomendada principalmente par pessoas com mais de 50 anos. Os sintomas do câncer colorretal incluem dor abdominal, alterações no hábito intestinal, sangramento, fraqueza e entre outros.


Da Ascom



13-12-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter