Na Política

Biblia Online

07/08/17 | 11:56h (BSB)

Márcio: não pensei em viver para ver um presidente querer acabar com a Previdência

O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macêdo, participou, na noite da última quinta-feira (3), da audiência pública “O que temer com a Reforma da Previdência”. O evento, que contou com a presença do ex-ministro Carlos Gabas, ocorreu na Universidade Federal de Sergipe e reuniu alunos e professores para tratar das consequências da mudança na legislação na vida dos brasileiros. Para Márcio, a reforma proposta por Michel Temer na Previdência é extremamente prejudicial para os trabalhadores. “Não pensei em viver para ver um presidente querer acabar com a Previdência do país. Estamos vivendo um regime de exceção com discurso de democracia. Toda a agenda em curso no país não passaria numa eleição. Dá para imaginar um candidato a presidente dizendo: ‘vou acabar com a sua aposentadoria, vote em mim’ ou dizendo: vou rasgar a CLT e acabar com os seus direitos, vote em mim’? Ou ainda falar para uma gestão que ela irá trabalhar em condições insalubres sem reclamar. É o que está acontecendo no Brasil”, afirmou. O ex-ministro Carlos Gabas, que veio a Sergipe a convite de Márcio Macêdo, avalia que “não há conciliação possível com a atual proposta de reforma da Previdência”. Ele ressalta que as mudanças desmontarão a Previdência. “A mudança nas regras da aposentadoria rural e especial são exemplos deste desmonte. O objetivo da reforma é fortalecer a iniciativa privada e dar espaço para que os bancos vendam mais previdência privada" “Esta medida encaminhada pelo governo Temer não tem nenhuma relação com o equilíbrio das contas da Previdência. É claro que há desafios relacionados ao pagamento de aposentadorias, como a questão da longevidade e a forma de custeio, mas a primeira coisa que devemos perguntar é: porque há muita gente que não paga a Previdência? Existem R$ 500 bilhões para serem cobrados dos empresários de pagamentos à Previdência, mas ao invés de fazer isto, o governo está querendo retirar direitos dos trabalhadores, que ficarão, praticamente, impedidos de se aposentar”, alertou. Carlos Gabas, que foi ministro da Previdência nos governos de Lula e Dilma Rousseff, participou ainda, em Aracaju, nesta sexta-feira (4), de um debate sobre o tema na Assembleia Legislativa. À imprensa, ele agradeceu o convite feito por Márcio Macêdo e pelo movimento sindical. Da Ascom



18-10-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter