Na Política

Biblia Online

26/06/17 | 07:48h (BSB)

Moritos Matos: "Sintese foi deselegante comigo"

No grande expediente da última quinta-feira, 22, na Assembleia Legislativa de Sergipe – Alese -, o deputado Moritos Matos (PROS) usou a tribuna para rebater o ofício enviado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe – Sintese – que citou a ausência do parlamentar a sessão do dia 14 de junho. “Recebi um ofício do Sintese citando a minha ausência nesta sessão de quarta-feira, 14. Nesse dia fiz uso do pequeno expediente e na sequência justifiquei em plenário que tinha um compromisso e que infelizmente teria que me ausentar da sessão”, explica o deputado Moritos Matos.

De acordo com o parlamentar, durante toda essa semana cerca de dez professores da rede pública estadual o questionaram sobre a ausência na sessão do Sintese. “Eu não sei de que forma eles ficaram sabendo disso, mas eu resolvi usar a tribuna para justificar porque as pessoas que me acompanham através da imprensa e das redes sociais viram o motivo da minha ausência”, enfatiza Matos.

Para justificar a ausência no grande expediente do dia 14 de junho o parlamentar mostrou slides com fotos da reunião que ele teve com o superintendente substituto do Ibama, Manoel Rezende, junto com os comerciantes do Parque da Cidade para discutir sobre a reabertura do zoológico do Parque. “São mais de 35 famílias que sobrevivem da venda de produtos no Parque e eu já tinha me comprometido com eles, a reunião no Ibama a minha assessoria já tinha solicitado há mais de 15 dias e foi marcada justamente para o dia 14 de junho. Na ocasião o Manoel Rezende nós informou que o Ibama já tinha liberado o seu parecer e que já tinha enviado para o juiz federal Edmilson Pimenta. E que seria bom que fossemos lá conversar com o mesmo. O juiz nós recebeu e no mesmo dia liberou a reabertura do Parque. Quando sai dessa audiência já era 13h e não tive como retornar a Alese”, relata Moritos Matos.

OFÍCIO DO SINTESE

O Ofício do Sintese de nº1418/ 2017 foi interessada a deputada Ana Lúcia. Nele consta o seguinte texto: por iniciativa de vossa excelência foi aprovada a exposição, no plenário dessa Casa Legislativa, da presidente do Sintese, professora Ivonete Alves Cruz Almeida, sobre o preocupante cenário real da Educação na rede estadual, do ponto de vista de quem vivência o chão das escolas, que ocorreu no Grande Expediente da sessão do dia 14 do corrente mês. “No segundo paragrafo cita os nomes dos Considerando que os deputados abaixo que não estiveram presentes a sessão ou que se retiraram antes da explanação da professora entres eles citou meu nome. Dei uma olhada no material que chegou a minhas mãos e estou de acordo com 95% do documento. Sabemos que infelizmente a educação pública no Brasil não é prioridade, que se fosse não é prioridade estaria nessa situação que se encontra o ensino público no Brasil. A questão das escolas, da estrutura, do salário dos professores e que não cumprem o piso. Quero que o Sintese saiba que pode contar com a minha colaboração”, afirma Matos.

O que o deputado Moritos Matos não gostou nem um pouco foi de ter recebido o ofício do Sindicato através do gabinete da deputada Ana Lúcia. “Achei que o Sintese foi deselegante, porque estou aqui há seis meses e o meu o gabinete está aberto para qualquer sindicato. Todos que procuraram eu abri as portas, sem exceção. E essa postura não foi só aqui, quem acompanhou meu mandato como vereador viu a minha postura, por três vezes o Sindicato dos professores da Rede Municipal – Sindipema - me procuraram e eu me coloquei a disposição, inclusive nas votações fiquei ao lado do Sindicato. E não tenho nenhuma ligação com eles. O que tenho responsabilidade, porque fui eleito para defender o povo e naquele momento eu tive que defendê-los”, ressalta Moritos.

Segundo o parlamentar, o Sintese deveria ter encaminhado o ofício diretamente para cada gabinete. “O que eu não entendi foi direcionar o documento ao gabinete da minha amiga Ana Lúcia para que ela fizesse a distribuição fazer a distribuição. Se qualquer sindicato fizer isso comigo eu devolvo, porque eu vejo aqui que todos tem endereço, tem gabinete e possui uma assessoria. O Sintese foi deselegante, porque poderiam ter enviado diretamente para mim. O Sindicato deixou a colega numa situação constrangedora diante dos demais parlamentares”, avalia Moritos Matos.

O deputado reiterou a direção do Sintese que seu gabinete está a disposição do Sindicato. “Independente do meu lado político, eu tenho postura política, tenho minhas convicções e acho que no dia que esse País priorizar a educação nós não teremos esses problemas sociais existentes. Porque um povo politizado, que tem instrução saberá brigar pelos seus direitos. No dia que o salário do professor for o mais alto do País eu tenho certeza que resolveremos 90% dos problemas sociais que temos, é assim nos Países onde a educação é prioridade”, avalia Matos.

Moritos Matos acrescenta que professor devia ganhar o maior salário do País. “Mais que juiz, mais que desembargador, que procurador, mais que político, deveria ser o maior salário do País. Essa é uma opinião minha. Estou ao lado dos professores, por isso vou mandar para o Sintese um ofício com as fotos da minha reunião no Ibama e com o juiz federal com as fotos em anexo e vou encaminhar diretamente ao Sindicato, porque o Sintese tem uma sede própria”, informa o parlamentar.

O deputado Luciano Pimentel (PSB) solicitou aparte no discurso de Moritos Matos para parabenizar o deputado pelo pronunciamento e também afirmar que não concordou que o ofício do Sintese. “Não foi uma forma adequada de uma manifestação do Sindicato e de um encaminhamento. O deputado Moritos Matos foi feliz em fazer essas colocações. Eu tenho um carinho enorme pelos professores e assim como vossa excelência eu entendo que os professores representam aquilo que tem de melhor na sociedade brasileira. Eles precisam ser respeitados e valorizados”, disse Luciano. No dia 14 de junho ele e mais alguns parlamentares da Casa estavam na Bahia para uma reunião na Assembleia Legislativa da Bahia e por um choque de agendas não compareceu a sessão.

A deputado Ana Lúcia (PT) aproveitou a oportunidade para informar aos demais deputados que o erro pelo encaminhamento do ofício não foi do Sindicato dos Professores e sim do seu gabinete. “Eu sou professora de carreira, sou militante da CUT e do Sintese. O Sintese encaminhou esse documento para o meu gabinete, a minha assessoria que errou ao mandar esse ofício aos colegas. O erro na divulgação desse ofício deselegante foi do meu gabinete. Por isso, peço desculpas a todos os deputados”, enfatiza Ana Lúcia.

A parlamentar disse que só tomou conhecimento do fato através do pronunciamento do deputado Moritos Matos. “Sei da postura da deputada Ana Lúcia, do seu compromisso com os professores e da sua importância na história política de Sergipe. As desculpas foram aceitas e esse episódio não prejudicará o bom relacionamento que tenho com a deputada Ana. Volto a afirmar que estou à disposição dos professores, o meu compromisso é com o povo de Sergipe”, conclui Moritos Matos.

Da Assessoria de Imprensa do Parlamentar



18-11-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter