Na Política

Biblia Online

27/02/17 | 09:54h (BSB)

Governo integrará ações de combate à seca

O governo do Estado irá lançar um plano integrado de ações de combate à seca com foco nos sete municípios do Alto Sertão (Gararu, Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre e Carira). A reunião para traçar as ações foi realizada nesta quinta-feira, 23, pelo governador Jackson Barreto. O plano inclui aquisição e distribuição de material forrageiro, ampliação de abastecimento de água por meio de carros-pipa, implantação de dessalinizadores, perfuração de poços, recuperação e implantação de barragens e linhas de crédito emergenciais são algumas das medidas, que estão previstas para a segunda quinzena de março.

O governador Jackson Barreto explicou que Sergipe possui 30 municípios em situação de emergência por conta da estiagem e que o Plano é direcionado, inicialmente, para o Alto Sertão porque essa é a região do estado mais afetada.


“Foi uma grande reunião em que pudemos discutir todas as frentes de trabalho, engajamos todos os setores do governo em um único projeto de enfrentamento da seca, para que as ações não sejam dispersas e tenham foco único, que é diminuir o sofrimento do povo do sertão, que enfrenta uma estiagem de longos anos. Não apenas cuidar da forragem, mas também da regularização fundiária, da limpeza de barragens, abertura de poços e do financiamento da Deso. Queremos também atender a 10 mil sertanejos com sistema simplificado de abastecimento de água. Juntamos todas as ações de todas as áreas do governo em um projeto para comprovar a solidariedade e preocupação permanente do governo com nossos irmãos do Alto Sertão”, declarou Jackson Barreto, destacando que pela primeira vez na história do Estado, a gestão tomou a iniciativa de não cobrar das prefeituras a água que abastece os carros-pipa do Exército. Dessa forma, o serviço possa ser ampliado direta e indiretamente.


“Antes os municípios pagavam ao Estado e nós suspendemos esse pagamento. Agora os caminhões-pipa podem pegar nas fontes de responsabilidade da Deso sem pagar e, com esses recursos que sobram para os prefeitos, eles podem dar sua contribuição de colocarem mais carros-pipa para atender melhor e ampliar a oferta de água. Ou seja, você amplia a oferta de água de forma direta, amplia, também, de forma indireta, atende o consumo humano e atende o consumo animal”, explanou.


Além disso, serão investidos recursos próprios do tesouro estadual para a oferta dos carros-pipa. “Está sendo feita uma análise, nós queremos ampliar a oferta de água, já que a ampliação não veio através do Governo Federal. Nós pretendemos conversar novamente com o ministro da Integração, sem discussão de ordem político-partidária, porque entendemos que a preocupação de todos tem que ser as famílias do sertão. Mas o Governo também vai colocar recursos para atendimento a alguns municípios, para oferta de água através do carro-pipa”, afirmou.


A ampliação do abastecimento simplificado de água acontecerá por meio do financiamento da Caixa Econômica Federal, um investimento de R$ 30 milhões. O diretor-presidente da Deso, Carlos Melo, explicou que todo o mapeamento já foi realizado. “Com isso, a gente vai expandir a rede de abastecimento de água no Alto Sertão sergipano, nos sete municípios discutidos nessa reunião. A Deso já mapeou toda a localidade que tem rede de água e onde falta ampliar essa rede e esse mapa reflete exatamente isso, mapeamos casa por casa, nas quais a rede não chega. Através desse programa, nos próximos 18 meses, a gente pretende levar água à porta de 10 mil famílias”.


Outra medida é a distribuição de material forrageiro (alimento para o gado), para auxiliar na produção leiteira regional. De início, serão distribuídos 3.100.900 quilos de forragem para três mil produtores de Canindé, Poço Redondo, Monte Alegre, Porto da Folha, Gararu, Glória e Carira. São previstos recursos da ordem de R$ 3.533.786,00. E a licitação deverá ocorrer no próximo dia 13.


A Secretaria de Agricultura participa do plano integrado com a distribuição de sementes e serviço de mecanização agrícola. Serão distribuídos 250 quilos de sementes de feijão e milho. Já o serviço de mecanização agrícola, que prepara a terra para lavoura, beneficiará 12.500 famílias com 20 mil horas/máquina.


O secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal, destacou a importância do esforço coletivo na tarefa de combate à seca. “Tem muita coisa sendo feita e ficou muito claro, aqui, o esforço coletivo para potencializar ainda mais. Então, o governador determina para que as ações pulverizadas das secretarias sejam focadas numa grande força tarefa para ajudar todos os municípios do estado, principalmente os municípios que estão em decreto de emergência, essencialmente estes sete municípios que estão numa situação mais drástica. Foi uma reunião extremamente importante, que prova que o Estado já está fazendo muita coisa e reforça essa ideia de que é possível fazer muito mais, graças a essa vontade do Governo e essa força tarefa criada dentro das secretarias”.


Banese


O Banco do Estado de Sergipe atuará com duas novas linhas de Crédito Rural emergenciais. O ‘Crédito Rural – Cadeia Produtiva Do Setor Queijeiro Sergipano’, objetiva mitigar os impactos socioeconômicos apresentados por toda a cadeia produtiva do leite, para isso, foi desenvolvida uma linha de crédito de desenvolvimento para promover a adequação, modernização e ampliação das queijarias para que elas possam voltar a produzir dentro de modernas normas técnicas e atendendo as condições sanitárias de produção.


A linha de crédito contempla investimento fixo em obras civis necessárias para atendimento das exigências em conformidade com as resoluções do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama); investimento semifixo, que se destina à aquisição de máquinas e equipamentos para a produção dos derivados do leite; e investimento misto para capital de giro associado ao investimento. Também poderá ser beneficiado com a linha de crédito o setor do comércio, por meio das empresas fornecedoras de insumos agropecuários. Essa primeira linha de crédito poderá ter uma dotação, a priori, de R$ 50 a R$ 60 milhões. Os recursos serão do FNE (repasse do Banco do Nordeste) e recursos próprios.


O segundo, o ‘Crédito Rural – Custeio Pecuário – Programa Emergencial de Combate aos Efeitos da Estiagem’, trata-se de uma modalidade de crédito destinado ao financiamento de custeio pecuário com recursos próprios para produtores rurais localizados em municípios em situação de emergência atingidos pela estiagem com reconhecimento da Defesa Civil Estadual. O objetivo do financiamento é atender às necessidades do ciclo produtivo da pecuária através do financiamento à aquisição de ração animal, agia e verba para manutenção familiar (custos operacionais) necessárias para um rebanho por 90 dias. A dotação é de R$ 20 milhões.


Dessalinizadores


A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) recuperará, implantará e fará a gestão de 25 sistemas de dessalinização de água em comunidades do Semiárido de Sergipe, por meio do Programa Água Doce. Inicialmente, serão implantados 11 da seguinte forma: três dessalinizadores em Canindé, um em Poço Redondo, três em Glória, um em Monte Alegre e três em Porto da Folha. No município de Carira, os povoados de Bezerra, Lagoa dos Porcos, Macacos e Três Tanques receberam os equipamentos ano passado.


“Essas são ações do Governo do Estado que tem o compromisso de buscar o equilíbrio, de acordo com as necessidades, entre as ações realizadas no centro do estado, no agreste central, no litoral e também para o sertão. A gente entende que no sertão, no semiárido as dificuldades são maiores. Basta olhar os indicadores, onde o IDH é mais baixo, onde a mortalidade infantil é mais baixa, onde as próprias chuvas são mais escassas e também a dificuldade em relação à água. Então, esse é um momento muito oportuno, pois estamos realizando essas ações em conjunto, e hoje, aqui, coordenados pelo nosso governador Jackson Barreto”, destacou o secretário de Estado do Meio Ambiente, Olivier Chagas.


Palma forrageira


A Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) apresentou um projeto que trata da implantação de palma forrageira em pequenas áreas (0,33 hectares) de propriedades de produtores familiares. No primeiro momento, serão beneficiados 825 produtores em área de 248,96 hectares em Porto da Folha, Monte Alegre, Poço Redondo, Canindé e Gararu. São previstos recursos da ordem de R$ 906.300,00. Ao final da ação, deverão ser contemplados 1.823 produtores de 11 municípios, em área de 551,47 hectares, com investimento de R$ 2.385.000,00.


Perfuração de poços e recuperação de barragens


Já a Cohidro realizará a perfuração de 23 poços e a recuperação e ampliação de 12 barragens em comunidades, objetivando o abastecimento de populações rurais, dessedentação animal, buscando maximizar a utilização dos recursos pluviais disponíveis. Das 12 barragens, sete estão situadas nos municípios prioritários: povoados Serra da Guia e Queimadas, em Poço Redondo; assentamento Paulo Freire, em Porto da Folha; povoado Aningas, em Nossa Senhora da Glória; povoado Lagoa de Dentro, em Gararu; assentamento João Pedro Texeira, em Canindé de São Francisco e povoado Mansinha, em Carira.


Dom Távora


O Projeto Dom Távora - que tem por objetivo promover o desenvolvimento de negócios agropecuários e não agropecuários, por meio de financiamento de planos de negócios para associações e cooperativas de agricultores familiares - também será levado para a região. A ação já foi implantada em Carira, com a celebração de quatro planos de negócio, beneficiando 113 famílias de agricultores familiares. Os recursos investidos totalizam R$ 1.238.472,00.


Para 2017, existem outros quatro planos de negócio em vias de serem assinados com associações comunitários. Os quatro planos totalizam R$ 927.435,98, sendo R$ 763.324,37 de financiamento direto e R$ 164.161,61, beneficiando 99 famílias com arranjos produtivos bovinocultura de leite, avicultura e ovinocultura.


Da ASN

 



25-09-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter