Na Política

Biblia Online

26/08/16 | 18:59h (BSB)

Edvaldo em entrevista NaPolítica: “Atual administração destruiu o que construímos em 12 anos”

O candidato Edvaldo Nogueira (PCdoB) abriu a série de entrevistas Eleições 2016 do Portal Na Política com os candidatos a prefeito de Aracaju. Edvaldo apresentou suas propostas, respondeu questionamentos sobre temas polêmicos e manteve a linha de críticas à gestão do atual prefeito João Alves (DEM). Confira abaixo os principais trechos da entrevista, que contou com questionamentos enviados por internautas também, e no vídeo a gravação completa:

 

 

Na Política: O tempo que o senhor ficou à frente da prefeitura ou como vice-prefeito, 12 anos, não foi suficiente para realizar as ações que propões hoje? O que traz de novo, principalmente nas obras de infraestrutura, o bairro Santa Maria, por exemplo...?

Edvaldo Nogueira: A cidade mudou completamente porque nos 12 anos que eu e Déda ficamos à frente a cidade cresceu. Nós calçamos e pavimentamos todo o bairro Santa Maria e fizemos outras obras de infraestrutura. Aracaju respirava outros ares, mas infelizmente a atual administração destruiu o que construímos em 12 anos, por isso que queremos voltar. Para recuperar o tempo perdido.

 

Na Política: A população aracajuana anda assustada com os índices de violência, qual a sua proposta para mudar essa realidade?

Edvaldo Nogueira: a nossa proposta é que o Município interfira de forma mais efetiva na segurança pública. Aparelhar a Guarda Municipal e fazer convênio com o Governo para uma atuação conjunta e não como acontece agora que há uma certa disputa entre a Polícia Militar e a Guarda Municipal.

 

Gabriel Gomes (internauta): “O senhor fala que a educação municipal está um caos, mas quando saiu da prefeitura deixou a educação com problemas de merenda escolar e, pelos dados do IDEB, na penúltima colocação das capitais do Norte/Nordeste. A última medição do IDEB nos coloca atualmente como a segunda melhor capital do Norte/Nordeste. Em que sentido o senhor quer dizer que uma educação que está atualmente em 2º colocado pode ser pior do que numa gestão que deixou em penúltimo colocado???”

Edvaldo Nogueira: Isso não é verdade. Deixei uma educação de qualidade. Caos está hoje a merenda escolar do município de Aracaju com a terceirização, inclusive reclamada pelos diretores e professores. Nós melhoramos muito a educação no município.

 

Na Política: A saúde é um dos principais gargalos de qualquer gestão. Qual plano o senhor apresenta à Aracaju?
Edvaldo Nogueira: Vou reconstruir a saúde porque João Alves destruiu porque só o fato de em três anos ter seis secretários na saúde é algo que mostra a descaso de João Alves. Teve um secretário que passou 12 dias. Os postos estão desestruturados.

Não identificado (internauta): “Edvaldo, sua gestão deixou uma dívida, auditada em 160 milhões de reais, sendo dessa 60 milhões só na saúde. Sem contar as toneladas de remédios e leites especiais vencidos. O que o senhor pretende fazer para deixar a saúde como era no seu governo?”

 

Edvaldo: Na minha gestão deixei 297 milhões em obras para atual gestão que não deu continuidade. Não deixamos nenhuma dívida. Não tem nenhum escândalo na nossa gestão, nenhuma denúncia. Só nas vésperas da eleição aparece porque é politicagem pura. A gestão mais eficiente foi a nossa.

 

Alessandra Mecenas (internauta): “É certo que em sua gestão foi aprovado um projeto que acompanhava a Lei de Mobilidade Nacional, várias ciclovias foram abertas, mas também em seu governo que empresas do transporte começaram a decair e o sistema do coletivo foi passado para a gestão seguinte com uma empresa já beirando a falência, que inclusive se consumiu e foi substituída. Qual reflexão Edvaldo tirou disso e qual proposta traz para o transporte público?”

Edvaldo Nogueira: O Plano de Mobilidade foi feito na nossa gestão e renovamos a frota, a maior até hoje. A empresa que faliu não foi por responsabilidade da Prefeitura de Aracaju. Conseguimos algo inédito que foi congelar a tarifa de ônibus sem trazer prejuízos.

 

Na Política: Na primeira pesquisa apresentada, pesquisa Ibope, o senhor aparece na frente com 28%. Como o senhor avalia esse resultado e qual a sua perspectiva em relação aos demais concorrentes?

Edvaldo Nogueira: A pesquisa reflete o que a cidade está pensando. A cidade está deteriorada com a atual administração. Cada um vai fazer a sua campanha, só estou preocupado com a minha candidatura.

 

Na Política: Como ficaria o relacionamento da prefeitura de Aracaju em seu possível governo com o presidente Michel Temer, caso o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff seja consumado?

Edvaldo Nogueira: Não vai ter problema. Vou conversar com Michel Temer e Jackson Barreto e vou em Brasília 300 vezes se for necessário. Não vou ter problema. O presidente pode ser quem for que eu vou atrás.

 

Na Política: O senhor concorda com a administração do governo estadual parcelando os salários dos servidores? Em seu governo como seria esse tratamento aos servidores?

Edvaldo Nogueira: Nunca atrasei um dia o pagamento. Quem atrasa é o atual prefeito. Será uma das minhas batalhas para recuperar.

 

Na Política: Mas essa conduta do governo do Estado pode influenciar em sua candidatura já que o governo te apoia?

Edvaldo Nogueira: Não vai desgastar porque as pessoas sabem diferenciar. A eleição não é de governador, nem de presidente e sim de prefeito.

 

Fátima Lima (internauta): “Em 2012, o mote de campanha foi dividir Aracaju com relação da Zona de Expansão que podia se pertencer a São Cristóvão, e porque em seu governo o senhor não conseguiu solucionar isso, tanto que há essa instabilidade até hoje?”

Edvaldo Nogueira: A instabilidade foi causada pelo vice-prefeito José Carlos Machado que tem terrenos naquela região do Mosqueiro e ele recorreu para pagar o imposto em São Cristóvão porque em Aracaju era mais alto. Um problema jurídico que não pode ser resolvido apenas pelo prefeito. Precisa ser resolvido através de plebiscito. Aracaju não se dividirá.

 

Sobre o candidato

Edvaldo Nogueira foi prefeito de Aracaju de março de 2006 a dezembro de 2012. Foi eleito vice-prefeito de Aracaju em 2000, na chapa encabeçada pelo ex-governador Marcelo Déda. Em 2004, foi reeleito vice-prefeito pela mesma chapa. Com a renúncia de Marcelo Déda, para disputar o governo do estado, assumiu a prefeitura. Em 2008 foi reeleito prefeito. Chegou a disputar uma das vagas de deputado federal em 2014, mas não se elegeu. Sua vice na disputa à prefeitura este ano é a ex-secretária de Estado da Inclusão Social e ex-primeira-dama Eliane Aquino (PT). 

 

Do Portal Na Política

Por Raissa Cruz e Adriana Freitas

Imagens Jeferson Souza 



24-07-2019
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter