Na Política

Biblia Online

18/08/16 | 11:29h (BSB)

Maria do Carmo incentiva o cultivo de hortas domésticas em Aracaju

O retorno ao hábito de cultivar plantas em casa para consumo próprio tem crescido no Brasil, nos últimos anos. Em Aracaju, a aposta em um estilo de vida mais saudável tem na senadora licenciada Maria do Carmo Alves uma apoiadora que pretende impulsionar o fenômeno das hortas domésticas na capital sergipana. Atualmente à frente da Secretaria Municipal da Família e da Assistência Social, Maria do Carmo vislumbra qualidade de vida para a população através de escolhas mais saudáveis.


“É essencial que o poder público incentive a produção de alimentos para consumo próprio. O primeiro passo é implantar hortas em equipamentos públicos (escolas e unidades de assistência social), envolvendo toda a comunidade e ensinando as pessoas a plantarem suas hortas. Os benefícios são inúmeros, como uma alimentação isenta de agrotóxicos e a garantia da procedência do alimento que vai à mesa”, destaca Maria do Carmo.


Segundo a senadora, o cultivo de hortas domésticas é o primeiro passo para a defesa de hábitos alimentares mais saudáveis. Os motivos são inúmeros: obter produtos mais frescos, economizar dinheiro nas compras e obter comida de qualidade. “É ideal que as pessoas procurem nas hortas obter alimentos mais saudáveis. É a partir do que comemos que podemos evitar muitas doenças. Alimentos frescos e sem agrotóxicos possuem mais vitaminas e sais minerais” ressalta Maria, lembrando que em Aracaju foram implantadas 18 hortas em unidades de assistência social. “É preciso incentivar a população e ensinar o cultivo”, lembra.

 

O desperdício alimentar também preocupa a senadora que no ano passado apresentou uma proposta no Senado Federal para estabelecer uma Política Nacional de Combate ao Desperdício de Alimentos. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), um terço dos alimentos é desperdiçado no mundo. O problema se inicia ainda no início da cadeia produtiva no transporte dos alimentos do campo à cidade. “O nosso planeta produz o suficiente para alimentar 12 bilhões de pessoas, mas cerca de 900 milhões vivem a insegurança alimentar. Precisamos pensar em iniciativas urgentes para reduzir o desperdício”, destaca Maria do Carmo.


Da Ascom



26-04-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter