Na Política

Biblia Online

15/04/13 | 15:12h (BSB)

Assessoria de Comunicação: informar é a essência

*Por Chiquinho ferreira

 

Mais do que ferramenta utilizada por empresas, órgãos e agentes públicos, a assessoria de comunicação se constitui em importante vertente da comunicação como um todo, exercendo papel informativo além dos interesses do assessorado, quando feita da forma correta, tornando-se importante fonte para empresas jornalísticas e forma de assegurar que a informação chegue ao cidadão. Digo isto não em tom professoral, mas por conta da experiência que ultrapassa duas décadas de atividades nessa seara.

 

E trago este tema por ver que há certa desvirtuação do papel da assessoria quando vemos ‘especialistas’ na área se limitando a ataques grosseiros contra adversários ou concorrentes de seus assessorados. E mesmo contra jornalistas, radialistas e empresas de comunicação. Essa atitude é uma desvirtuação do papel do assessor tão grave que coloca em risco a real função de assessorar.

 

Se de um lado temos a presença da assessoria de comunicação de forma mais incisiva nos momentos em que se gerencia crises, de outro devemos ter presença constante no sentido de manter contato com os veículos, de forma a credibilizar o que está sendo informado.

 

Uso bons exemplos, como o feito pela Energisa desde os tempos de Energipe: a informação do corte temporário de fornecimento de energia, algo que nunca é bem visto pela população, ameniza as críticas por respeitar a sociedade ao tratar o problema de forma direta. Isso também ocorre com a Deso há tempos.

 

Para reforçar a correção desta postura, uso exemplo pessoal. Quando prestei assessoria para a secretaria de Saúde do Estado, sempre participei, a convite dos secretários, de reuniões em que se debatia licitações de compra de remédios.

 

E para quê a comunicação nessas reuniões? Com o conhecimento do processo licitatório, o assessor pode explicar por que determinado remédio não estava disponível. A compra por licitação é muito diferente da compra simples. Mas para explicar isso à população, estar fundamentado é essencial.

 

Estar bem informado é também acompanhar o assessorado em atividades externas. Não apenas para ‘marcar presença’ ou ficar ‘enchendo’ os ouvidos do assessorado com teorias, mas para ajudar a pensar assessoria de forma prática, em contato com a realidade do assessorado.

 

Outro ponto a ser ressaltado sobre a importância da assessoria é a facilitação do acesso. Quem esteve dos dois lados, na assessoria e na redação, sabe que se deve evitar que jornalista ou radialista tome ‘chá de cadeira’ na hora de entrevistar alguém.

 

Não se trata de garantir ‘facilidades’, mas de priorizar o trabalho jornalístico. Sem isso, o relacionamento entre assessoria e veículos se deteriora, gerando prejuízo para o assessorado, que vê portas se fecharem para a divulgação de suas atividades, e para a sociedade, que fica sem poder conferir como atuam esses assessorados.

 

Quer dizer, assim como o que produzimos na assessoria desejamos ver divulgado pelos veículos, respeitar as necessidades dos veículos na hora que eles precisam de uma informação é construir um relacionamento que funciona como via de mão dupla.

 

Ou seja: há um trio fundamental para uma boa assessoria, composto por um assessorado que produza ações e projetos qualificados; uma assessoria que produza materiais de qualidade; e, finalmente, uma boa relação com os veículos de forma a garantir a reprodução do que é produzido e enviado.

 

E com o advento das redes sociais, uma assessoria qualificada tem que estar atenta a produção de conteúdo para diversas frentes, sempre respeitando diferenças de linguagem e de formatos.

 

Portanto, diante de tantas atividades, e lembrando que nem todas as ações que fazem parte de uma assessoria estão aqui relatadas, fica a pergunta: o que leva alguns poucos ‘assessores’ a atacarem a honra alheia no afã de ‘assessorar’? Isso é plantar sementes da discórdia, gerando uma colheita ruim no futuro.

 

Pelo bem dos profissionais que atuam nessa área e pela qualidade da informação que chega à população, fica o apelo: ‘assessores’, para que estas aspas possam ser retiradas e as suas atividades sejam reconhecidas, agridam menos e informem mais. Todos sairão ganhando.

 

Chiquinho Ferreira é radialista, jornalista e assessor de comunicação

 

*Material enviado pelo internauta. De única responsabilidade do autor. 



27-07-2017
 

 

 

Resultados - Eleições 2016

 

Setransp

 

 

Parceiros
TPM

 

Tudo Salvo

 

 

Fazer o Bem

 

Ciclo Urbano

 

Adjor

 

Sindjor

 

 

Twitter